segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Curitiba: Expresso Pinhais/Ruy Barbosa renova frota e substitui cinco dos 16 biarticulados

11/12/2011 - Urbs

Usuários da linha expressa Pinhais / Ruy Barbosa contarão com cinco novos ônibus biarticulados, do total de 16 que fazem parte do pacote de renovação da frota. Três deles entram em operação já neste sábado (10), enquanto os outros dois circulam a partir da próxima segunda-feira (12). Os onze ônibus restantes entram brevemente em circulação, de acordo com o cronograma de renovação estabelecido pela Urbs – Urbanização de Curitiba S/A, empresa que gerencia o sistema de transporte coletivo urbano.

“A constante renovação da frota de ônibus de Curitiba, que em 2011 totalizou 557 coletivos, dos 1.915 em operação, é prova de um grau de qualidade de vida cada vez maior da população usuária de veículos dispondo da mais moderna tecnologia embarcada”, diz o diretor de Transporte da Urbs, Antonio Carlos Araujo.

Os novos biarticulados, encarroçados pela Neobus, de Caxias do Sul (RS), são pintados na cor vermelho Ferrari, semelhantes aos da linha expressa Centenário / Campo Comprido, têm 28 metros de comprimento, motores eletrônicos Volvo B-340 de geração Euro III e capacidade para 250 passageiros por viagem. Os biarticulados antigos, até agora em uso, comportam apenas 230 passageiros/viagem.

Números -  A linha Pinhais / Ruy Barbosa, servida diariamente por 16 ônibus biarticulados, percorre uma extensão de 21,5 quilômetros (ida e volta), com intervalos de cinco minutos em média. O tempo de viagem é de 66 minutos, também de ida e volta, e a velocidade média dos coletivos é de 20 km/h. Nos dias úteis, o movimento totaliza 34,5 mil passageiros. Nas horas de maior movimento, o número de usuários chega a cerca de quatro mil.

A exemplo da nova geração de ônibus biarticulados já em trânsito, os da linha Pinhais / Ruy Barbosa vêm equipados com completo sistema de informação ao usuário, como mensagens sonoras e visuais, garantindo completa mobilidade a deficientes físicos, auditivos ou visuais que estejam nos coletivos. Embarques e desembarques, nas estações-tubo, são em nível. Além disso, os veículos contam com vidros na cor fumê, para maior conforto dos passageiros, que reduzem os níveis de calor e de raios ultravioleta.

sábado, 22 de outubro de 2011

Curitiba Prefeitura entrega mais 161 ônibus novos nesta segunda

22/10/2011 - Agência Curitiba

Curitiba ganhará na segunda-feira (24) mais 161 ônibus zero quilômetro para a Rede Integrada de Transporte. Serão 13 novos biarticulados de 28 metros; 35 Ligeirinhos; 6 Interbairros; 63 Alimentadores e 44 Convencionais.

Esta é a terceira entrega de ônibus feita neste ano como parte de um projeto que prevê uma renovação de 30% da frota em 2011. Até dezembro serão 557 ônibus novos no total, num investimento de R$ 253 milhões.

Com os novos ônibus, a idade média da frota de Curitiba cai de 4,7 para 4,5 anos. Os resultados são mais conforto e segurança para os passageiros e redução na emissão de
poluentes. Só a renovação da frota neste ano significa 18.273 toneladas de poluentes a menos.
Modernos, os novos veículos atendem em 100% as normas nacionais de acessibilidade. Esta é outra vantagem da renovação constante que vem sendo feita: a acessibilidade no sistema de transporte em Curitiba é de 90%.

A Rede Integrada de Transporte (RIT) tem 1.915 ônibus e registra 2,3 milhões de passageiros transportados por dia útil. São 355 linhas, 364 estações tubo, e seis mil pontos de parada. Os ônibus da RIT percorrem por dia 490 mil quilômetros e fazem 21 mil viagens/dia.

Serviço

Prefeitura entrega mais 161 ônibus novos à cidade
Data: Segunda-feira, 24 de outubro
Horário: 10h
Local: Parque Barigui
Fonte da Matéria: http://www.curitiba.pr.gov.br/

domingo, 16 de outubro de 2011

Curitiba ganha 26 novos biarticulados na linha leste-oeste

14/10/2011 - Gazeta do Povo

Os passageiros da linha biarticulado Centenário/Campo Comprido, em Curitiba, passaram a ter acesso a 26 novos ônibus. O veículo, considerado maior ônibus do mundo, entrou em operação no trecho que atravessa a cidade de leste a oeste.

O novo ônibus é do mesmo modelo do ligeirão que atende as linhas Boqueirão (que possui 10 veículos) e Pinheirinho/Praça Carlos Gomes (com outros 14 ônibus). O veículo possui 28 metros de comprimento e tem capacidade para 250 passageiros. A linha Centenário/Campo Comprido atende, diariamente, 100 mil passageiros.

O novo ônibus, apesar de ser do mesmo modelo dos ligeirões, continuará com a linha convencional (sistema parador), atendendo todas as estações tubo e terminais do trecho. A inclusão dos 26 novos biarticulados não substitui, de imediato, todos os veículos da antiga frota. De acordo com a prefeitura, a substituição será gradativa.

O investimento total para a compra da frota foi de R$ 26 milhões, além de R$ 400 mil para a adequação do eixo leste-oeste e ampliação das estações tubo da Praça Eufrásio Correia, no Centro de Curitiba. A melhoria foi necessária, segundo a prefeitura, para que as estações e as vias por onde passam os biarticulados possam receber os ônibus maiores.

A prefeitura também informou que, em 2012, está programando a inclusão de novos ônibus em outras linhas de expresso, como o eixo norte-sul, por onde passa o biarticulado Santa Cândida/Capão Raso.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Luciano Ducci lança maior ônibus do mundo no eixo Leste/Oeste

08/10/2011 - Prefeitura de Curitiba

O prefeito Luciano Ducci inaugurou neste sábado (8) o novo ônibus Expresso em Curitiba. São 26 novos ônibus biarticulados de 28 metros de comprimento, o maior ônibus do mundo, que entraram na linha Centenário-Campo Comprido, que atende 100 mil passageiros por dia.


"É um ônibus mais moderno, com mais espaço, que oferece mais conforto e segurança aos passageiros. As pessoas têm orgulho quando veem um ônibus como esse rodando na sua cidade e atendendo os passageiros com mais qualidade", disse Luciano Ducci, que embarcou no terminal Campo Comprido às 8h13 da manhã e seguiu até a praça Rui Barbosa, num trajeto que levou 28 minutos. O deputado federal Fernando Francischini acompanhou o prefeito no trajeto de ônibus.

"É muito bom de dirigir. E que honra levar o prefeito", disse Márcio Joffe motorista da empresa Araucária Urbana, que dirigiu o ônibus prefixo LE701. "Embora maior, o ônibus traz inovações que dão mais leveza, conforto e segurança também para dirigir", afirmou.

A vendedora Andressa Moreira, moradora do Campo Comprido, usou o novo "Vermelhão" para ir ao trabalho, uma loja de celulares perto da Rui Barbosa. "É bonito e espaçoso. Dá gosto andar num ônibus assim", afirmou.

O prefeito anunciou que gradativamente toda a frota de 161 biarticulados será substituída pelo novo modelo de ônibus em Curitiba. Ducci destacou detalhes do ônibus, como maior espaço no corredor, sinais sonoros e luminosos de abertura e fechamento de portas, espaço para cadeirante e plaquetas em braille nos encostos dos assentos especiais para portadores de deficiência.

Atento ao que se passava pela cidade no trajeto do ônibus, Ducci comprovou que, de fato, a novidade tem sido motivo de orgulho para a cidade. Pessoas nas ruas e calçadas paravam para ver o novo Expresso passar.

"Ele é tão bonito e confortável quanto o Ligeirão", atestou o prefeito, confirmando que o Ligeirão entrará em operação na linha Centenário-Campo Comprido já em 2013. No ano que vem, destacou, o Ligeirão será inaugurado no eixo Norte, ligando o terminal Santa Cândida à Praça do Japão. O Expresso Ligeirão (na cor azul) faz menos paradas, reduzindo de forma significativa, o tempo de viagem.

A substituição dos antigos ônibus da linha Centenário-Campo Comprido pelo novo biarticulado de 28 metros de comprimento e capacidade para 250 passageiros representou um investimento de R$ 26 milhões na compra dos ônibus e outros R$ 400 mil na adequação dos eixos Leste-Oeste e ampliação, em dez metros, da estação Eufrásio Correia que passou a ter 52 metros em cada tubo (ida e volta).

Só neste ano, o prefeito já entregou à cidade 432 ônibus zero quilômetro, com nova tecnologia e novo design, distribuídos em diferentes linhas, num investimento total de R$ 182 milhões. Dos ônibus já entregues e em operação, 50 são megabiarticulados – 24 Ligeirões (azul) nas linhas Boqueirão e Pinheirinho-Carlos Gomes (Linha Verde) e agora 26 do sistema parador (vermelho) na linha Centenário-Campo Comprido. Até o fim do ano serão mais 125, num total de 557 ônibus novos em 2011.

Quem já experimentou o novo ônibus, aprovou de imediato. "É muito bonito mesmo, tem bastante conforto", afirmou João Andrei, que trabalha em obras da construção civil na região, fazendo coro a afirmações de vários passageiros ao longo da viagem.

Além do prefeito Luciano Ducci fizeram questão de fazer a viagem inaugural do novo Centenário Campo-Comprido os vereadores João do Suco, Emerson Prado, Aldemir Manfron e Professor Galdino. Também participaram vários secretários municipais e os administradores das regionais Matriz, Luiz Hayakawa; Santa Felicidade, Inês Ultramari Hartl; Portão, Gilberto Bedin e Boqueirão, Emilio Antonio Trautwein. "Esse novo ônibus é um grande benefício para a população", disse o secretário de Relações com a Comunidade, Fernando Guedes.

sábado, 8 de outubro de 2011

Vermelho Ferrari do Expresso é tradicional há 37 anos

07/10/2011 - Prefeitura de Curitiba

Em 22 de setembro de 1974 Curitiba implantou o Sistema de Ônibus Expresso. Com a inauguração do primeiro dos seis eixos de transporte existentes, ligando Santa Cândida ao Capão Raso, rodaram pela primeira vez, em canaleta exclusiva, ônibus então com design revolucionário, pintados nas cores vermelho e preto. 

Em 1974, definiu-se que a cor dos ônibus expressos estreantes – vinte, num primeiro momento – seria vermelho Ferrari. A escolha tinha seus motivos: como os expressos rodavam em canaleta própria, trafegavam com velocidade média acima dos ônibus de demais linhas que compartilhavam as ruas com os demais veículos. A cor acompanha os expressos desde os ônibus pioneiros, tipo Padron, depois os articulados, e hoje os biarticulados.

Projetista dos novos expressos é curitibano

Novo Expresso passará por 12 bairros em 36 quilômetros
O objetivo era não só chamar a atenção da população para que, ao cruzar a via exclusiva, redobrasse cuidados, evitando atropelamentos, como também motoristas vindos de ruas transversais e passíveis de colisão, por descuido ou por não obedecerem  sinalização viária.

A identificação visual do Sistema de Transporte de Curitiba, a partir de 1974, foi copiada gradativamente em outros centros urbanos. Além da cor vermelho Ferrari dos expressos, que já tem tradição de 37 anos e sempre manteve a mesma textura, os demais coletivos têm cores diferenciadas facilmente lembradas pelos usuários na hora do embarque em alguma linha.

Na época da implantação do sistema expresso, a frota do transporte coletivo local era composta exclusivamente por 535 ônibus convencionais pintados nas cores verde e amarelo. Começava ali uma revolução urbana, responsável pela transformação da Curitiba em que predominavam linhas radiais, ligando o centro aos bairros, além de umas poucas linhas diametrais, mas sem direito à integração físico-tarifária.

“Em apenas dez anos, a partir da criação do eixo Norte / Sul, a cidade ganhou identidade própria, um novo desenho, graças à implementação do Plano Diretor de 1965, e à renovação e consequente identificação do sistema de transporte mediante uso de cores diferentes para cada categoria de ônibus”, explica o presidente da Urbs – Urbanização de Curitiba S/A, Marcos Isfer.

Outras cores - Os ônibus convencionais são amarelos, facilmente visíveis nas ruas por onde circulam outros coletivos multicoloridos. As linhas convencionais não permitem integração físico-tarifária, mas os ônibus amarelos servem também linhas chamadas Troncais – as que ligam o centro da cidade a alguns terminais de bairros, a partir de onde a pessoa pode fazer a integração desejada.

Os interbairros, em circulação desde 1979, são verdes – uma alusão aos bairros por onde passam, em sua maior parte guardiães de grandes áreas verdes. Os ônibus alimentadores – aqueles que transportam as pessoas dos terminais de bairro aos pontos mais distantes desses mesmos bairros, são alaranjados - cor próxima à vermelha dos expressos.

Em 1983 começaram a trafegar os primeiros micro-ônibus da linha Circular Centro, bem como os micros da então existente Linha da Vizinhança – os coletivos das duas linhas ganharam a cor branca, bem como os micros especiais da linha Interhospitais.

Com a inauguração do Sistema Integrado de Transporte de Ensino Especial (Sites), em 1988, alunos portadores de deficiência e usuários das linhas de acesso a educandários especiais, são transportados em ônibus azuis, com faixa amarela decorativa na carroceria, equipados com elevadores, espaço interno para cadeiras de rodas e bancos com cinto de segurança. Em 1991, finalmente, com a chega dos ônibus das Linhas Diretas – os populares Ligeirinhos -, o sistema de transporte ganhou mais uma cor: cinza prateada

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Prefeito lança "mega Expresso" na Leste-Oeste

05/10/2011 - Prefeitura de Curitiba

Para receber os maiores ônibus do mundo, a estação da praça Eufrásio Correia foi ampliada em 10 metros.

Na manhã deste sábado (8) entram em operação na linha Leste-Oeste 26 novos ônibus biarticulados . Às 8 horas, o prefeito Luciano Ducci embarca no terminal Campo Comprido para a viagem inaugural no megabiarticulado que liga ao Centenário num ato que marca a evolução do transporte urbano na cidade.

Os maiores ônibus do mundo entram para a Rede Integrada de Transporte no ano em que o Expresso completa 37 anos de implantação. O sistema, que criou o que o mundo conhece hoje como BRT (Bus Rapid Transit), evolui em qualidade com veículos de 28 metros de comprimento e capacidade para 250 passageiros.

Os 100 mil passageiros que diariamente utilizam a linha Centenário/Campo Comprido ganham conforto, agilidade e segurança com os novos ônibus.
A entrada em operação dos mega expressos na Leste-Oeste marca também a renovação da frota de ônibus em Curitiba que passa a contar com um novo padrão de biarticulados iguais aos Ligeirões, que já circulam nos eixos Boqueirão e Linha Verde.
Conforto e tecnologia - O investimento nos novos veículos é de R$ 26 milhões. Os ônibus, com chassis Volvo e carroceria Neobus, têm novo desenho aerodinâmico. Contam ainda com bancos mais largos, assentos exclusivos para idosos e portadores de deficiência, espaço diferenciado para cadeirantes, botão de alerta em que o cadeirante pode avisar o motorista de que vai desembarcar, e balaústres em relevo próximo aos bancos especiais, facilitando sua identificação por portadores de deficiência. As janelas panorâmicas, com vidros escurecidos, garantem melhor controle da luminosidade e mais conforto interno.
Fechamento e abertura de portas são precedidos tanto por avisos sonoros quanto por avisos luminosos, permitindo entendimento também de passageiros portadores de deficiência auditiva.
Novas Estações – Para receber os maiores ônibus do mundo, a estação da praça Eufrásio Correia foi ampliada em 10 metros. Os passageiros das linhas expressas Centenário-Campo Comprido e Santa Cândida-Capão Raso que utilizam a estação Eufrásio Correia já podem embarcar e desembarcar com mais rapidez e segurança. As estações foram ampliadas, passando de 52 metros para 62 metros de extensão.

Galeria de Fotos: http://www.curitiba.pr.gov.br/fotos/album-transporte/24495
Foto: Valdecir Galor/SMCS

Fonte da Matéria: http://www.curitiba.pr.gov.br/

Material jornalístico passível de direitos autorais. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes. Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização.

sábado, 10 de setembro de 2011

Curitiba terá linha especial de ônibus para 2011

Circular Copa funcionará durante 30 dis, no período da competição no Brasil
Curitiba terá o Circular Copa, uma linha especial de transporte coletivo para atender a região central da cidade durante os 30 dias da Copa do Mundo 2014. O Circular Copa faz parte do Plano de Mobilidade Urbana de Curitiba que está sendo preparado pela Prefeitura para atender as recomendações da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e as necessidades dos torcedores e da população durante o Mundial.

Uma prévia do plano e das operações de trânsito planejadas para a cidade foi apresentada em Belo Horizonte, em agosto, por um grupo de técnicos da Assessoria Especial da Copa, Urbs, Diretran e Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) que participaram do Seminário Técnico de Transportes e Tráfego, organizado pela Fifa. Esse grupo é responsável pelo Plano de Mobilidade que será avaliado pela Fifa.

A linha Circular Copa será uma linha especial no período da Copa do Mundo, atendendo a região central e as imediações do estádio Joaquim Américo (Arena da Baixada). Como a maioria dos hotéis fica na região central, consequentemente o torcedor hospedado em algum hotel na área central terá como opção, além de outras linhas da rede de transporte, o Circular Copa.
Em Curitiba, nos dias de jogos, cerca de 37 mil torcedores chegarão perto da Arena da Baixada usando transporte coletivo. A medida atende a um dos requisitos da Fifa. “Curitiba precisará de poucos ajustes, pois a experiência prática da cidade com o assunto casa perfeitamente com as determinações da Fifa”, destaca a engenheira Susana Lins da Costa, do Ippuc, responsável técnica pelo projeto.
Nos dias de jogos, a Prefeitura também reforçará a linha direta Aeroporto, que fará atendimento especial na Rodoferroviária e no estádio. O mesmo acontecerá com a linha Aeroporto Executivo. Os passageiros que saírem do aeroporto direto para o estádio poderão usar qualquer uma dessas linhas. Quem usar a linha direta Aeroporto vai desembarcar numa estação mais perto possível do estádio. O Executivo também terá essa extensão. “São detalhes que estão sendo avaliados pelas equipes da Urbs e do Ippuc”, diz Susana.
A equipe técnica também está mapeando as alternativas de acesso ao estádio via transporte coletivo. Esse mapa deverá ser estudado junto com as áreas de bloqueios de trânsito que serão aprovadas pela Fifa. São delimitados três perímetros para bloqueio em dias de jogos: de veículos credenciados pela Fifa, de segurança e do estádio.
A Urbs reforçará também as linhas que atendem a região do estádio, principalmente os expressos do eixo Norte/Sul e Boqueirão, pois o torcedor será direcionado a utilizar as estações Praça Osvaldo Cruz, distante aproximadamente 690 metros do estádio, e as estações Getúlio Vargas, distante 1.100 metros da Arena da Baixada.
Em todos os pontos de desembarque que dão acesso ao estádio as ruas serão bloqueadas ao trânsito de veículos, e o Ippuc desenvolverá um projeto urbanístico diferenciado que dará mais segurança e conforto à circulação dos pedestres. Um desses projetos ligará as ruas Buenos Aires e Pateur à caneleta de ônibus expresso da avenida Sete de Setembro; e a rua Engenheiros Rebouças e a avenida Getúlio Vargas à canaleta da Marechal Floriano Peixoto.
“Devido à proximidade da rede hoteleira (45% dos hotéia estão no entorno da Arena da Baixada), acreditamos que a maioria das pessoas optará pelo deslocamento a pé, devido as facilidades que a cidade proporcionará em termos de segurança, tais como a colocação de câmaras no entorno do estádio e nas principais rotas de acesso”, aposta a Guacira Civolani, gestora da área de Operação de Trânsito.

*Fonte da Matéria: Bem Paraná
Material jornalístico passível de direitos autorais. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes. Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização.

SHARE |
POSTADO POR BUSOLOGIA MUNDIAL ÀS 01:25
MARCADORES: CURITIBA

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Notícias | Aparecida | Copa 2014 | Estradas | Emprego | Facebook | Links | Rio | Passagens | Photobus | Terminais | Turismo | Twitter | Videobus |


.: NOTÍCIAS - BRASIL

07/08/2011 - 1020
Biarticulados deixarão de existir com a chegada do metrô em Curitiba
Revista do Ônibus







::: Anuncie aqui :::
CURITIBA - Com a chegada do metrô, as linhas de biarticulado que hoje transitam nas canaletas vão deixar de existir. Sendo assim, o projeto prevê que a área, antes utilizada para o tráfego dos ônibus, seja inteiramente revitalizada. O novo espaço abrigará ciclovia, calçadão para pedestres, arborização e equipamentos de lazer, se transformando num verdadeiro parque em meio à cidade. "Com certeza, essas novas áreas vão mudar a cara da cidade", confirma o presidente do IPPUC.

Nas estações, além das bilheterias e demais estruturas necessárias para o funcionamento do metrô, serão implantadas áreas de convivência e quiosques comerciais para os usuários. Também está no projeto a construção de estacionamentos em algumas estações para que as pessoas possam deixar os seus carros e ir ao trabalho utilizando o metrô. "Nosso objetivo é realizar um projeto moderno e usual, sem ideias grandiosas. Queremos oferecer o necessário para o usuário sem extrapolar o bom senso para tornar o metrô curitibano um meio de transporte ágil e prático", conclui Almeida.

FOTO: DIVULGAÇÃO


Devido à topografia de Curitiba, a profundidade das estações do metrô vai variar conforme sua localidade. Segundo dados do IPPUC, as escavações serão feitas entre 12 e 23 metros na primeira fase. Já na segunda etapa, as profundidades aumentam, já que a parte norte da capital é mais alta e com o terreno mais acidentado.

A maioria das estações será subterrânea, sendo o acesso realizado por meio de escadas fixas e rolantes e, quando necessário, por meio de elevadores. Poderão ser com plataforma central (em ilha) ou com plataforma lateral, o que será definido pelo projeto operacional. As bilheterias e demais estruturas necessárias ao funcionamento das estações serão construídas no nível do Parque Linear, junto aos quiosques comerciais.

De acordo com o IPPUC, a primeira fase do metrô curitibano contará com 13 estações ao longo dos 14,2 km entre a CIC-Sul, próximo ao Ceasa, e a Rua das Flores, no centro da capital. Os primeiros 2,2 quilômetros da Linha Azul, partindo do Terminal CIC-Sul, serão percorridos em superfície - será o único trecho que passará por cima do solo.

Um viaduto será construído para que o metrô passe por cima da Linha Verde. O trajeto continua seguindo pela Rua Winston Churchill, onde passa pela Estação Terminal Pinherinho, Estação Santa Regina, Estação Terminal Capão Raso e Estação Hospital do Trabalhador. Já na Avenida República Argentina, o metrô terá mais quatro estações.Terminal Portão, Morretes, Santa Catarina e Água Verde. Em seguida, o trajeto segue na Avenida Sete de Setembro e percorrem as estações Bento Viana, Oswaldo Cruz, Eufrásio Correia e por fim a Estação Rua das Flores, onde termina a primeira fase do metrô.

O coração do metrô curitibano, onde será feito todo o controle e manutenção do sistema metroviário, ficará situado no Terminal CIC-Sul. La haverá um complexo administrativo e operacional onde os trens vão "dormir" para sofrer os reparos necessários. Há a possibilidade também de existir um dormitório na Estação Rua das Flores, para que as viagens iniciem a partir das duas estações.

Para atender todos os usuários da primeira fase do metrô curitibano, o projeto exige que seja adquirida uma frota com um total de 18 trens. Cada trem será composto por cinco carros e poderá transportar até 1.450 passageiros. De acordo com o IPPUC, o metrô vai passar a cada três minutos. Com isso, aumenta a capacidade, já que atualmente passa um biarticulado com capacidade para 230 pessoas cada 55 segundos.

O metrô tem a velocidade máxima de 80 km/h, mas vai trafegar a 35 km/h. Sendo assim, o trecho de 14,2 será cumprido em média em 25 minutos. Um biarticulado, que anda numa velocidade média de 15 km/h e ainda sofre interferências de semáforos e tráfego nos principais cruzamentos, faz o mesmo trecho em cerca de uma hora.

Cada vagão terá em seu interior um adequado conforto térmico e acústico para os passageiros e o condutor. Além disso será equipado com um sistema de ar condicionado para os salões de passageiros e cabines dos condutores, um sistema de iluminação eficiente e um projeto de comunicação visual e sonora que permita a perfeita orientação os passageiros.

Com informações do Paraná On Line

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Linha Verde será ampliada em Curitiba

02/08/2011 - Webtranspo

Trabalhos englobam trecho urbano da BR 116

Ampliação melhorará o tráfego da região.
A prefeitura de Curitiba ampliará o número de pistas de circulação da Linha Verde Norte no trecho urbano da BR 116, entre o Centro Politécnico e a Avenida Victor Amaral. Atualmente, este eixo conta com quatro faixas que serão transformadas em dez, sendo que duas serão destinadas exclusivamente para o transporte de coletivo.

“A Linha Verde está fazendo da antiga BR 116 uma referência em urbanização para o Brasil. Estamos transformando a rodovia que dividia Curitiba em duas partes em um grande eixo de desenvolvimento integrado pelo sistema viário e o transporte coletivo”, exaltou Luciano Ducci, prefeito do munícipio.

Edson Seidel, coordenador técnico das obras do sistema, explicou quais serão os benefícios da melhoria para o local. “Haverá uma mudança viária para melhor nesta região. Hoje há engarrafamentos neste ponto da rodovia, por causa do estreitamento da BR, que absorve o fluxo de veículos da Linha Verde Sul, com doze pistas, que afunilam em apenas quatro vias”, explicou.

A ampliação deste trecho da linha será feita de forma similar com a que foi feita na Região Sul da cidade, com duas faixas para coletivos, seis para veículos (três em cada sentido), e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido) e  ciclovia. O empreendimento também restaurará a iluminação, paisagismo e calçadas.

Nesta fase do empreendimento, com extensão de aproximadamente 2,3 quilômetros, serão investidos R$ 52 milhões, aportados pela Prefeitura e a AFD Agência Francesa de Desenvolvimento. A melhoria contempla os bairros de Jardim Botânico, Jardim das Américas, Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia e Tarumã.

A Linha Verde é a maior avenida em construção de Curitiba, quando finalizada terá 22 quilômetros de extensão e conectará as zonas Sul e Norte da capital paranaense.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Linha impulsiona turismo em Curitiba

29/07/2011 - Webtranspo

Os modelos chegaram a cinco milhoes de passageiros

Serviço começou em 1990

A Linha Turismo, que percorre há 11 anos os principais pontos turísticos da cidade de Curitiba (PR), atingiu neste mês a marca de cinco milhões de passageiros. Segundo Luciano Ducci, esse serviço, somado a outras ações, auxilia o aumento de turistas na capital, cujo número chegou a 3,4 milhões em 2010.

A linha foi criada em 1990 com o nome de ProParque. A contagem de passageiros começou em julho de 1994. Em duas horas e meia de trajeto, os ônibus passam por 24 pontos turísticos de Curitiba. O ponto de partida é a Praça Tiradentes, mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos atrativos. Os ônibus saem a cada 30 minutos, com a passagem a R$ 25 dando direito a um embarque e quatro reembarques.

“Este é um serviço oferecido pela Prefeitura que funciona como um grande facilitador para o visitante. É o ponto de partida para que ele tenha uma visão geral da cidade e, depois, dedique mais tempo para explorar os locais que mais interessem", declarou Juliana Vosnika, presidente do Instituto Municipal de Turismo.

Os modelos de dois andares, os chamados double deckers, passaram a fazer a Linha Turismo em novembro de 2008 - antes o passeio era feito somente por jardineiras. Com os ônibus de dois andares, a procura pelo passeio ficou ainda maior. Em 2010, a Linha Turismo teve 533.330 embarques. O mês de maior demanda foi julho, com 71.737 embarques.

Tags:curitibalinha turismoonibus
Comentários  

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Luciano Ducci anuncia Linha Verde integrada à Região Metropolitana

26/07/2011 - Agencia Curitiba

Prefeito anuncia Linha Verde integrada à Região Metropolitana.

O prefeito Luciano Ducci autorizou na manhã desta terça-feira (25) o início da primeira fase de obras da Linha Verde Norte. Durante a assinatura da ordem de serviço, Ducci anunciou que a Prefeitura está trabalhando para que a antiga BR 116 se torne uma avenida integrada à Região Metropolitana.

Curitiba terá mais duas linhas de Ligeirão
“Até o fim do ano, a Prefeitura vai iniciar as obras da Linha Verde Sul. No futuro, a Linha Verde vai se tornar uma avenida ligando Fazenda Rio Grande até o Atuba”, disse o prefeito. “A antiga BR, com quatro faixas, vai ficar com dez faixas para veículos e duas faixas para o transporte público”, complementou.

Nesta etapa da Linha Verde Norte serão investidos R$ 52 milhões, com recursos da Prefeitura e da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), em um trecho de 2,3 quilômetros que vai desde o Jardim Botânico até a Avenida Victor Ferreira do Amaral, passando por seis bairros onde vivem 160 mil habitantes.

O anúncio das obras agradou os moradores. Para o pastor Joceli Alves Julião, da Igreja Betel no Capão Raso,  a construção de trincheiras vai melhorar o trânsito na região. "O bairro ficará mais seguro para os pedestres e também haverá valorização dos imóveis", afirmou. A comerciante, Ana Vergueiro, comemorou o novo acesso entre o Cristo Rei e o Tarumã, pelas trincheiras da Agamenon Magalhães e Roberto Cicchon. "Vai ser o fim dos congestionamentos", disse. 

As obras começaram com a construção de 1,3 quilômetro de via marginal paralela à rodovia, entre o viaduto da avenida Afonso Camargo e a passarela sobre a BR 116, perto da sede regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte Terrestre (Dnit). As equipes contratadas pela Prefeitura também vão começar a trabalhar pelo canteiro central da pista, onde serão construídas as canaletas, para uma nova linha do Ligeirão.

Participaram da autorização do início das obras os vereadores Algaci Túlio, Felipe Braga Cortes, Jair Cesar, Paulo Frote, Serginho do Posto e Tico Kuzma.

Transformação - A Linha Verde Norte dá sequência à transformação do eixo da antiga BR 116 em via urbana, iniciada no Pinheirinho e que já beneficiou a 10 bairros ao longo de 9,4 quilômetros. Nesta etapa, as obras serão feitas na área de abrangência dos bairros Jardim Botânico, Jardim das Américas, Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia e Tarumã.

Estão programadas as obras de drenagem, canaletas para o ônibus, pistas marginais e locais (paralelas à canaleta), sinalização, iluminação, ciclovia e calçada, as trincheiras das ruas Roberto Cichon e Agamenon Magalhães e a Estação Jardim Botânico. Nos moldes do que foi feito na região Sul da cidade, a Linha Verde em seu eixo norte terá 12 pistas de rolamento, sendo duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas.

O viaduto da Avenida Afonso Camargo será duplicado e ganhará um mini-terminal de ônibus, interligando a linha Leste-Oeste com o novo trecho de ônibus entre o Atuba e o Pinheirinho. Sobre o viaduto haverá uma estação-tubo, que terá uma escada de acesso a uma estação tubo, que será construída na em baixo do viaduto, na avenida Afonso Camargo.

Maior avenida – A Linha Verde é a maior avenida em construção na cidade. Quando finalizada terá 22 quilômetros e vai unir Curitiba de Norte a Sul, além de possibilitar a integração futura da Rede Integrada de Transporte, com ônibus em canaletas exclusivas, até o município de Fazenda Rio Grande.

A construção da avenida foi dividida em duas etapas: a primeira, já concluída liga os bairros Pinheirinho e Jardim Botânico. A primeira etapa do eixo norte começa nesta terça, com 2,3 quilômetros de extensão, e segue futuramente com mais quatro lotes de obras até o Atuba.

Integração - Ao Sul, a extensão da Linha Verde segue até o Contorno Leste com dois lotes de obras: o primeiro deles, com licitação já autorizada pelo prefeito Luciano Ducci, está orçado em R$ 15 milhões e vai da rua Sander Riberto da Cunha até a Isaac Ferreira da Cruz. O segundo lote, que conta com R$ 35 milhões em recursos de emendas parlamentares, ligará a Isaac Ferreira da Cruz ao Contorno Leste, completando a Linha Verde ao Sul dentro dos limites de Curitiba.

Saiba o que será feito na Linha Verde Norte:

Extensão do primeiro trecho da Linha Verde Norte: 2.350m
Valor desta etapa: R$ 51.902.093,30
Obras: drenagem, canaleta, pistas marginais e locais, calçadas, ciclovia, iluminação, sinalização, as trincheiras das ruas Roberto Cichon e Agamenon Magalhães e a Estação Jardim Botânico.
Financiamento: Agência Francesa de Desenvolvimento

Bairros beneficiados nesta etapa:
- Jardim Botânico
- Jardim das Américas
- Cajuru
- Cristo Rei
- Capão da Imbuia
- Tarumã

Duas trincheiras:
- Duas no binário Agamenon Magalhães/Roberto Cichon, ligando os bairros Cristo Rei e Cajuru

Ampliação de um viaduto:
- Avenida Affonso Camargo

Estação:
- Jardim Botânico

Binários:
- Ruas Agamenon Magalhães e Roberto Cichon (não vinculado a estação de embarque e desembarque)

terça-feira, 26 de julho de 2011

Curitiba terá mais duas linhas de Ligeirão

26/07/2011 - Agencia Curitiba

A Linha Verde Norte será o sétimo corredor de transporte da cidade e vai representar a entrada em operação de mais duas linhas do sistema Expresso Ligeirão. Como ocorreu na Linha Verde Sul, com o ônibus Pinheirinho-Carlos Gomes, a etapa Norte permitirá a implantação das linhas Pinheirinho-Atuba e Atuba-Centro. De Norte a Sul, a Linha Verde significa uma ampliação de 25% no sistema de canaletas exclusivas do Expresso, de 71 para 90 quilômetros. 

Luciano Ducci dá início às obras da Linha Verde Norte 

 A implantação de mais um eixo de transporte representa na prática novas linhas de ônibus, mais integração e viagens mais curtas e confortáveis. O Ligeirão Pinheirinho-Carlos Gomes, por exemplo, atende por dia em torno de 27 mil passageiros, numa viagem de 25 minutos, dez a menos do que pelo Eixo Sul, formado pelas avenidas Winston Churchil, República Argentina e Sete de Setembro.

Além de quem se desloca direto do Pinheirinho para o centro, também passageiros de ônibus alimentadores são beneficiados com a implantação de um novo corredor de ônibus, ganhando tempo e qualidade de vida. Antes da Linha Verde, inaugurada em maio de 2009, quem saia do bairro Xaxim, por exemplo, precisava ir até o terminal Pinheirinho, Portão ou Capão Raso para fazer a integração e se deslocar para o centro, porque o ônibus atravessava a antiga BR 116. Agora, o usuário do ônibus alimentador faz a integração na Linha Verde, sem precisar ir até um terminal.

Rapidez - Com projeto que permite embarque e desembarque em nível mesmo de ônibus que não possuem plataforma, as estações da Linha Verde Sul beneficiaram diretamente passageiros das linhas alimentadoras São Pedro, Urano, Fanny, Gramados, Alto Boqueirão, Xaxim e Capão Raso. Moradores do Parolin também foram beneficiados com a integração, que antes não existia, do ônibus convencional Alferes Poli na estação Fanny.

Além de ganhar tempo, os usuários do novo eixo de transporte ganharam também conforto. As estações são climatizadas, amplas, com portas dos dois lados e total acessibilidade. Os ônibus são os mais modernos do mundo – os chamados Mega BRT, com 28 metros de comprimento e capacidade para 250 passageiros. E as canaletas do novo eixo são ladeadas por extensas áreas gramadas, arbustos e árvores. Só na Linha Verde Sul foram plantadas 2,5 mil árvores que, na fase adulta, vão formar bosques no entorno das estações. Ao longo dos 9,4 quilômetros do trecho Sul foram plantados 13,6 mil mudas.

26/07/2011 - Agencia Curitiba

domingo, 24 de julho de 2011

Em Curitiba, Ônibus da linha turismo ganham cobertura

16 de julho de 2011

Agora quem deseja percorrer os principais pontos turísticos de Curitiba no ônibus da Linha Turismo não vai correr o risco de se molhar. A frota ganhou quatro ônibus de dois andares (double deckers) com toldo retrátil, para garantir o conforto dos passageiros em dias de tempo instável.

A procura pelo passeio continua em alta. Em 2010, a Linha transportou 533.330 passageiros. O mês de maior demanda foi julho, com 71.737 embarques. “A Linha Turismo é um serviço oferecido pela Prefeitura que funciona como um grande facilitador para o visitante. É o ponto de partida para que ele tenha uma visão geral da cidade e, depois, dedique mais tempo para explorar os locais que mais interessem. Ter uma noção inicial sobre os atrativos é a melhor maneira para se começar uma viagem de turismo”, diz a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Juliana Vosnika.

Em duas horas e meia de trajeto, os ônibus passam por 24 pontos turísticos da cidade. O ponto de partida é a Praça Tiradentes, mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos atrativos. Os ônibus saem a cada 30 minutos. A passagem custa R$ 25 e dá direito a um embarque e quatro reembarques.



SERVIÇO
Linha Turismo
Horários: todos os dias, das 9h às 17h30, com intervalos de 30 minutos
Saída: praça Tiradentes
Preço: R$ 25

LOCAIS DE EMBARQUE E HORÁRIOS DA LINHA TURISMO

1 - PRAÇA TIRADENTES
Primeiro horário: 9h
Último horário: 17h30

2 - RUA DAS FLORES
Primeiro horário: 9h06
Último horário: 17h36

3 - VISCONDE DE NACAR
Primeiro horário: 9h11
Último horário: 17h41

4 - MUSEU FERROVIÁRIO
Primeiro horário: 9h20
Último horário: 17h50

5 - TEATRO PAIOL
Primeiro horário: 9h27
Último horário: 17h57

6 - JARDIM BOTÂNICO
Primeiro horário: 9h36
Último horário: 18h06

7 - ESTAÇÃO RODOFERROVIÁRIA/MERCADO MUNICIPAL
Primeiro horário: 9h43
Último horário: 18h13

8 - TEATRO GUAÍRA/UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
Primeiro horário: 9h49
Último horário: 18h19

9 - PAÇO DA LIBERDADE
Primeiro horário: 9h51
Último horário: 18h21

10 - PASSEIO PÚBLICO/MEMORIAL ÁRABE
Primeiro horário: 9h52
Último horário: 18h22

11 - CENTRO CÍVICO
Primeiro horário: 9h55
Último horário: 18h25

12 - MUSEU OSCAR NIEMEYER
Primeiro horário: 9h57
Último horário: 18h27

13 - BOSQUE DO PAPA/MEMORIAL POLONÊS
Primeiro horário: 10h
Último horário: 18h30

14 - BOSQUE ALEMÃO
Primeiro horário: 10h11
Último horário: 18h41

15 - UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE - UNILIVRE
Primeiro horário: 10h15
Último horário: 18h45

16 - PARQUE SÃO LOURENÇOPrimeiro horário: 10h25
Último horário:18h55

17 - ÓPERA DE ARAME/PEDREIRA PAULO LEMINSKI
Primeiro horário: 10h28
Último horário: 18h58

18 - PARQUE TANGUÁ
Primeiro horário: 10h31
Último horário: 19h01

19 - PARQUE TINGUI
Primeiro horário: 10h38
Último horário: 19h08

20 - MEMORIAL UCRANIANO
Primeiro horário: 10h42
Último horário: 19h12

21 - PORTAL ITALIANO
Primeiro horário: 10h47
Último horário: 19h17

22 - SANTA FELICIDADE
Primeiro horário: 10h56
Último horário: 19h26

23 - PARQUE BARIGUI
Primeiro horário: 11h04
Último horário: 19h34

24 - TORRE PANORÂMICA
Primeiro horário: 11h09
Último horário: 19h39

25 - SETOR HISTÓRICO
Primeiro horário: 11h17
Último horário: 19h47

Fonte: O Melhor de Curitiba

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Linha Verde integra pólos de desenvolvimento em Curitiba

20/07/2011 - Agencia Curitiba

As obras do primeiro trecho da Linha Verde Norte, anunciadas pelo prefeito Luciano Ducci, fazem parte do processo inédito no país: a urbanização de uma rodovia federal, transformando-a em indutor e mais um pólo de desenvolvimento. “Ao Sul a Linha Verde uniu a cidade e contemplou a população com transporte moderno, sistema viário seguro e a revitalização de uma área que antes separava a cidade”, disse Ducci.

Parte dos recursos para execução completa do trecho norte, Curitiba garantiu na terça-feira (19) ao assinar junto a AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento) financiamento de R$ 166,2 milhões para diversas obras na cidade, incluindo a primeira etapa de 2,3 quilômetros desde o Jardim Botânico ao Tarumã.

“Nós preparamos de forma antecipada a licitação condicionado a liberação dos recursos e adiantamos todo processo. Mostramos que a prefeitura tem agilidade, sabe buscar recursos e tem um bom planejamento para a execução das obras”, disse Ducci.

Quatro etapas - As obras da Linha Verde Norte estão previstas em quatro etapas: o primeiro trecho liga o Centro Politécnico, no Jardim Botânico, na Linha Verde Sul, até a altura do viaduto da Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, numa extensão de 2,3 km.

Nesta etapa a Linha Verde Norte passa por seis bairros: Jardim Botânico, Jardim das Américas, Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia e Tarumã. As obras estão orçadas em R$ 52 milhões com recursos da AFD. São duas trincheiras sob a BR 476: na rua Roberto Cichon e na rua Agamenon Magalhães; além de obras de pavimentação nas vias marginais da rodovia. As equipes contratadas pela Prefeitura de Curitiba vão iniciar as obras pelas marginais da BR-476.

Além da obra perto da marginal da BR-476, as equipes vão ter outra frente na Roberto Cichon com a rua Antônio Simm e também perto do Jardim Botânico, onde termina o primeiro trecho da Linha Verde.

Como ao Sul, o trecho norte da Linha Verde terá 10 pistas de rolamento, sendo duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas.

Os recursos financiados pela AFD são para obras da Linha Verde Norte (R$ 86,9 milhões); implantação de parques na bacia do Rio Barigui (R$ 36 milhões); projetos de despoluição de rios (R$ 1,8 milhão); estudos, projetos e pesquisas ambientais (R$ 21 milhões); e projetos de habitação (R$ 13 milhões).

Conheça o que será feito na Linha Verde Norte:

Extensão do primeiro trecho da Linha Verde Norte: 2.350m
Valor desta etapa: R$ 51.902.093,30
Obras: drenagem, canaleta, pistas marginais e locais, calçadas, ciclovia, iluminação, sinalização, as trincheiras das ruas Roberto Cichon e Agamenon Magalhães e a Estação Jardim Botânico.
Financiamento: Agência Francesa de Desenvolvimento
Binários: Ruas Agamenon Magalhães e Roberto Cichon
 

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Luciano Ducci entrega mais 196 novos ônibus nesta quinta

11/07/2011 - Agencia Curitiba

O prefeito Luciano Ducci entrega nesta quinta-feira (14), às 11h, no Parque Barigui, mais 196 dos 557 veículos novos propostos para a frota de 1.915 dos ônibus da Rede Integrada de Transporte. Serão entregues 54 ônibus articulados, 89 ligeirinhos, 36 ônibus comuns e micros especiais e 14 biarticulados de 28 metros – os maiores do mundo - na linha Leste/Oeste.

“A idade média da frota do transporte coletivo de Curitiba é uma das mais baixas do país, de 4,7 anos. E vamos renová-la em 30%.  Também vamos renovar a frota da linha Leste/Oeste com biarticulados na cor vermelha, com o mesmo padrão de conforto do ligeirão”, disse Ducci.

Na linha expressa Leste/Oeste, os biarticulados de 24,5 metros serão substituídos por 26 novos biarticulados de 28 metros. Nas horas de maior movimento (manhã, final da tarde e anoitecer), o intervalo de viagens, no eixo com 36 km (ida e volta), é de 4,5 minutos. A entrada em operação de ônibus de maior porte, já em uso nos eixos Boqueirão e Pinheirinho, amplia em 10%a oferta de lugares na linha.

Frota - “Estamos trabalhando para colocar os ligeirões em todos os eixos, diminuindo em muito o tempo do deslocamento das pessoas dos locais mais distantes até o centro da cidade ou até as estações intermediárias”, completou Ducci.
 
A Rede Integrada de Transporte que atende Curitiba e 13 municípios transporta 2,3 milhões de passageiros por dia em 355 linhas. São 81 quilômetros de canaletas exclusivas, 30 terminais e 364 estações tubo. Os ônibus percorrem por dia 490 mil quilômetros em 21 mil viagens.

Os 196 ônibus que serão entregues nesta quinta-feira estão assim distribuídos:

- 14 biarticulados vermelhos vão entrar na linha Centenário/Campo Comprido, no eixo Leste/Oeste. Outros 12 ônibus biarticulados serão entregues na sequência e completar a frota do eixo de 26 ônibus.

- 89 Ligeirinhos (cor prata), 28 deles serão da linha Pinhais/Campo Comprido, também do eixo Leste/Oeste. Esta linha atende 45 mil passageiros/dia com intervalo.

- 26 ônibus articulados verdes que vão atender linhas de Interbairros; 28 articulados amarelos de linhas de Alimentadores; 13 ônibus comuns e padrão, amarelos, de linhas de Alimentadores; 26 ônibus comuns e micros especiais na cor amarela, de linhas convencionais 

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Capacidade vai dobrar na Linha Inter 2

07/07/2011 - Webtranspo

Cidade vai receber 120 modelos até agosto

A cidade de Curitiba (PR) receberá até o início de agosto mais 120 dos 544 ônibus urbanos novos adquiridos recentemente pela prefeitura. Entre os destaques desses veículos estão 26 modelos de 28 metros e a troca dos 30 ligeirinhos da linha direta Inter 2 por articulados.

“Já entregamos perto de 300 ônibus novos. Agora, vamos trocar os biarticulados da linha Leste/Oeste e substituí-los por ônibus iguais aos ligeirões que já circulam na ligação entre a região sul e o centro. Também vamos trocar os ligeirinhos da Linha Inter 2 por articulados e a capacidade da linha vai dobrar”, argumentou Luciano Ducci, prefeito da capital do Paraná.

Segundo a prefeitura, o volume de 77 mil passageiros que usam diaramente a linha terá ônibus mais modernos, seguros e confortáveis. As 28 estações do Inter 2 já foram ampliadas em 50%, passando a ter três portas.

Como avanço no sistema de transporte coletivo, Ducci apontou a entrada em operação de novos modelos ligeirões e hibribus (produzido pela Volvo) a partir do ano que vem. Além disso, “iniciamos a licitação para o desalinhamento das estações norte-sul, Santa Cândida-Praça do Japão ou até o Pinheirinho, e temos a previsão de estender o Ligeirão na linha Leste/Oeste em 2013”, adiantou.

Com a entrada em operação de ônibus de maior porte, já em uso nos eixos Boqueirão e Pinheirinho, a melhora de oferta é de 10%. Ou seja: a linha expressa passará a transportar 110 mil usuários por dia.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Curitiba adianta obras para Copa do Mundo
terça-feira, 5 de julho de 2011

Foto: Joel Rocha
Curitiba é a capital brasileira mais adiantada com obras em execução em função da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Além das obras do PAC da Copa – a primeira autorizada na última semana pelo prefeito Luciano Ducci -, a cidade já vem executando outra série que atende o mundial de futebol e melhora a vida dos curitibanos.
“Todas as obras do PAC da Copa serão licitadas ainda este ano. Serão mais de R$ 222 milhões em investimentos”, disse Ducci  ao autorizar a licitação de R$ 15,2 milhões do primeiro lote da extensão da Linha Verde Sul.
O novo trecho em licitação da Linha Verde tem 1,8 quilômetro, transformando a BR 476 em uma via urbana com 10 pistas de rolamento - duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas

Mais obras
Além da licitação da Linha Verde, a prefeitura está executando as obras de revitalização da Avenida Marechal Floriano Peixoto, Anel Viário Central, as trincheiras da Avenida Comendador Franco e Bacacheri/Bairro Alto, Rua 24 Horas, e as avenidas Fredolin Wolf e Toaldo Túlio.
O Anel Viário Central vai desafogar o trânsito da cidade e permitir acesso rápido aos estádios de futebol. As melhorias vão passar por ruas que passam também perto dos estádios Couto Pereira, Arena da Baixada e Vila Capanema, vistoriados pela Fifa para serem usados pelas equipes que vierem á Curitiba.
As obras do Anel Viário estendem-se por 25 quilômetros de ruas, com a revitalização do pavimento, das calçadas e a adequação da sinalização semafórica. Passando por oito bairros - Rebouças, Alto da XV, Alto da Glória, Centro Cívico, Bom Retiro, Mercês, Batel e Água Verde -, o Anel Viário vai tornar os deslocamentos mais seguros e contínuos.
Os motoristas poderão até percorrer distâncias maiores, mas os tempos de deslocamentos serão menores e eles encontrarão mais fluidez. No sentido horário, o Anel Viário terá 11,6 quilômetros de ruas e no sentido anti-horário, outros 13 quilômetros. O investimento nesta obra é de R$ 36 milhões.

Marechal Floriano
Outra obra que vai melhorar o deslocamento em função da Copa do Mundo é a revitalização da Avenida Marechal Floriano Peixoto, que vai se tornar uma alternativa de acesso ao aeroporto Afonso Penna. Nesta primeira etapa, a prefeitura está recuperando 3,5 quilômetros de avenida, entre a Linha Verde e o terminal do Carmo. Estão sendo investidos R$ 8,4 milhões, na recuperação de asfalto, construção de novas calçadas, rede de drenagem, iluminação e ciclofaixas.
A iluminação da Marechal será diferenciada. Postes especiais vão melhorar a iluminação das calçadas e da ciclofaixa. A intenção é seguir o mesmo modelo usado na Avenida Padre Anchieta. Serão usadas luminárias de alto rendimento direcionando toda a iluminação para baixo.

Trincheira
Para melhorar o escoamento do trânsito na Avenida Comendador Franco/Avenida das Torres, está em obras uma trincheira na altura da rua Chile. A nova trincheira, que integra o binário Chile/Guabirotuba, vai permitir o acesso rápido de que vier sentido aeroporto ou pela BR 277. A prefeitura está investindo R$ 9,1 milhões na obra.
O novo binário envolve as ruas Guabirotuba, Chile, Alberto Twardowski e Pergentina Silva Soares. São 2.852 metros em obras de drenagem, pavimentação, passeio, paisagismo, iluminação e sinalização, além da trincheira sob a Avenida Comendador Franco.
A trincheira vai permitir a ligação da rua Pergentina Silva Soares. Também serão construídas uma ponte sobre o Rio Belém, próxima da rua Josefina Zanier, e uma galeria entre as ruas Imaculada Conceição e Iapó.
Também em obras, a nova ligação Bacacheri-Bairro Alto vai reduzir os congestionamentos que acontecem no trecho da Rua Fagundes Varela com a BR-476. A construção da trincheira é um investimento de R$ 9,5 milhões.

24 horas
A prefeitura revitalizou e já entregou a nova Rua 24 Horas. A previsão é que a rua reabra ao público, com lojas e serviços, em setembro, exatos 20 anos depois de sua inauguração. Na obra foram investidos R$ 4,1 milhões.
Dentro da nova programação, serão instaladas chocolateria, revistaria, livraria, auto atendimento bancário, farmácia, cyber café, souvernires, agência de turismo, correio, confeitaria, artesanato, praça de alimentação, sorvetes, tabacaria, armarinhos, locadora de veículos, relojoaria, chaveiro, laboratório fotográfico, perfumaria e cosméticos.

Avenidas
Na revitalização da Avenida Fredolin Wolf, a Prefeitura está investindo R$ 17,9 milhões. No trecho já liberado, a prefeitura já fez obras de drenagem e pavimentação, colocou meio-fios e iluminação pública. Foram colocadas a primeira camada asfáltica e a sinalização provisória. Ainda estarão em obras as calçadas, que podem provocar bloqueios parciais. Além destas obras, as equipes estão trabalhando ao longo da Fredolin Wolf, fazendo de drenagem a colocação de capa asfáltica. Em alguns trechos, a pista já foi liberada com a aplicação da primeira de asfalto facilitando o trânsito. A revitalização completa será entregue até dezembro.
A avenida Toaldo Túlio já foi revitalizada. A via liga os bairros Orleans e Santa Felicidade, com investimento de R$ 4,7 milhões. São 4,5 mil metros entre a BR-277 e a rua Domingos Strapasson, passando pelo São Braz.
A avenida ganhou espaço para os ciclistas. São nove quilômetros de calçadas e ciclovias compartilhadas. Outra melhoria é na iluminação pública, que deixou mais seguro a avenida durante a noite.
 Fonte: Agora Paraná, 05/07/2011
Mais Notícias do Paraná


Share |
Postado por Meu Transporte às 09:39  

Marcadores: Copa 2014, Paraná

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Em Curitiba, ônibus Ligeirão vai atender todos os eixos de Curitiba até 2013

02/07/2011 - R7.com

O prefeito de Curitiba (PR), Luciano Ducci, afirmou nesta sexta-feira (1º), que o ônibus Ligeirão, com capacidade para 270 passageiros, vai atender todos os eixos da cidade até 2013. Atualmente o coletivo de 28 metros faz duas linhas, uma que liga o Alto Boqueirão ao centro, com somente quatro paradas, e a linha Pinheirinho-Linha Verde-Centro. Segundo Ducci, já foi lançada a licitação para o Ligeirão que deve atender o eixo norte-sul.

- Agora nós lançamos a licitação para um outro eixo, que é o norte-sul de Curitiba. Assim, ano que vem teremos mais um eixo e, em 2013, o eixo leste-oeste.

De acordo com o prefeito, o transporte público de Curitiba atende hoje a uma demanda de quase 2 milhões de passageiros por dia, por meio de uma rede de 2.000 ônibus. O Ligeirão que já está em circulação desde março deste ano passa pelos corredores dos coletivos e só para em alguns pontos.

- Ele reduz o tempo médio de viagem em praticamente 50%. Ele melhora bastante o tráfico. Se for de carro no horário de pico, ou com o ônibus, o usuário chega mais rápido de ônibus.

Ducci também garantiu que até o ano que vem serão implantados 30 ônibus elétricos na cidade, o que deve reduzir a emissão de poluentes e não faz barulho durante a circulação. Inicialmente, quatro linhas serão implantadas.

- Ele é com baterias, super silencioso. Quando ligado, sai em partida elétrica até 20 km/h e depois passa biocombustível [automaticamente]. Quando freia, ele recarrega as baterias. Ele traz melhoria para o meio ambiente e reduz a poluição em quase 90%.

Em Curitiba, Prefeito veta horários dos ônibus nos pontos

03/06/2011 - G1

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), vetou o projeto de lei que determinava que em todos os pontos de ônibus da cidade houvesse uma espécie de cartaz para informar o cidadão dos horários dos veículos. Isso porque a prefeitura já estudava e começou a testar um sistema para monitorar eletronicamente os horários na quinta-feira (30).

O projeto do vereador Julião Sobota (PSC), aprovado em junho deste ano, obrigava a prefeitura a fixar em estações-tubo, pontos de ônibus e dentro dos coletivos o horário em que os veículos saem dos terminais e chegam ao ponto final.

Atualmente, os horários do transporte coletivo da capital estão disponíveis nos terminais e no site da Urbanização de Curitiba (Urbs). O veto deve ser analisado pela Câmara em agosto, porque parlamentares entraram em recesso, por 30 dias, nesta sexta-feira (01).

Ducci afirmou que o projeto foi vetado porque parte dos recursos do PAC da Copa serão destinados a aquisição de um sistema eletrônico que informa, por meio de um painel digital, a localização do ônibus da linha e o tempo que o veículo vai demorar para chegar à estação onde o usuário está. “É o que é usado hoje em alguns países”, afirmou o prefeito.

O sistema está sendo testado na estação tubo da Rua Marechal Floriano da Linha Verde. De acordo com o prefeito, a tecnologia também será testada em outros pontos da Linha Verde e, ainda este ano, o edital e licitação será aberto para que o sistema seja comprado.

A implantação da tecnologia é uma parceria entre a Prefeitura e Curitiba e a empresa Pública de Transportes de Perugia, na Itália. Foi firmado um protocolo de transferência de tecnologia.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Luciano Ducci anuncia primeira obra do PAC da Copa

29/06/2011 - Agencia Curitiba

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, autorizou nesta quarta-feira (29) a licit ...
Baixe o Flash Player.

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, autorizou nesta quarta-feira (29) a licitação das obras de implantação da extensão da Linha Verde Sul, a primeira obra que receberá os recursos do PAC da Copa. “Curitiba é uma das poucas cidades brasileiras que já está licitando obras do PAC da Copa. Até o fim do ano, vamos licitar R$ 222 milhões de outras obras previstas para o mundial de futebol, promovendo melhorias na infraestrutura na cidade”, disse Luciano Ducci.

Durante a assinatura do edital, no Salão Brasil da Prefeitura, Ducci agradeceu a parceira com a Caixa Econômica Federal para obter os recursos de melhorias previstas para a Copa de 2014. Acompanharam a assinatura os vereadores João do Suco, líder do governo na Câmara Municipal, Roberto Hinça, Serginho do Posto e Tico Kuzma, o secretário municipal da Copa, Luiz de Carvalho, e o presidente do Ippuc, Clever Almeida, além de outros secretários municipais.

Legado - O superintendente regional da Caixa no Paraná, Ermínio Basso, disse que estes recursos vão ajudar a transformar a cidade. “O prefeito Luciano Ducci vai executar as obras da Copa e deixar um legado para Curitiba, com melhorias de infraestrutura”, disse.

O edital de concorrência nacional será publicado na próxima terça-feira (5) nos diários oficiais da União, Estado e Município, além deter um link de acesso no site da Prefeitura de Curitiba (www.curitiba.pr.gov.br).

O prazo de entrega das propostas irá até dia 9 de agosto. A licitação tem custo total de R$ 15,4 milhões. A previsão de duração da obra é de 300 dias. A obra começará após a conclusão da licitação. A extensão da Linha Verde Sul será no trecho entre as ruas Sander Roberto da Cunha e Isaac Ferreira da Cruz.

Obra - Numa extensão de 1,8 quilômetro, o eixo da BR 476 vai se transformar numa via urbana com a implantação de 10 pistas de rolamento, sendo duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas.

No trecho, que vai da altura do terminal do Pinheirinho até a Isaac Ferreira da Cruz, haverá a estação Winston Churchill de integração do transporte coletivo.

Integração - A extensão da Linha Verde Sul tem, no total, dois lotes de obras dentro dos limites de Curitiba. Além da ligação de 1,7 quilômetros do primeiro lote há o trecho que vai desde a Isaac Ferreira da Cruz até o trevo do Contorno Leste, numa extensão de 1,6 quilômetros. Ainda não há data prevista para a licitação do segundo trecho de obras.

Para além dos limites de Curitiba estão previstas as obras de extensão da Linha Verde Sul até o município de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana. A intervenção no trecho sob concessão da OHL, também prevê a reserva de área para a linha exclusiva de transporte num trecho de 11,8 quilômetros até Fazenda Rio Grande e a duplicação da rodovia prosseguindo até o município de Mandirituba.

A Prefeitura é a responsável pelo investimento de R$ 13,5 milhões na construção das alças de acesso à rodovia nas proximidades da Ceasa e a OHL por 15,8 milhões para a execução da trincheira no local.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Obras da faixa exclusiva para ônibus terminam nesta quarta em Londrina

20/06/2011 - O Diário, Juliana Leite

Os usuários de transporte público que transitam da zona norte em direção ao Centro de Londrina vão contar a partir da próxima semana com uma faixa exclusiva para ônibus. A previsão da Companhia de Trânsito e Urbanização (CMTU) é de que as obras do trecho sejam finalizadas nesta quarta-feira (22).

Segundo o diretor de trânsito da CMTU, Wilson de Jesus, a faixa exclusiva começará na Avenida Rio Branco, segue pela Winston Churchil e Francisco Gabriel Arruda até chegar na Saul Elkind. De acordo com ele, o tempo gasto pelos ônibus que atendem a zona norte até o centro será menor. Com a implantação da faixa, este trajeto deve ter o tempo reduzido entre 17 a 20 minutos.

Wilson de Jesus comentou que a inauguração oficial da faixa deve ocorrer entre segunda (27) e terça-feira (28), mas que antes disso a via já estará liberada pela CMTU. "Já vai ter tráfego normal no local. O que vamos fazer é trabalhar com a orientação de trânsito. Como temos um feriado prolongado a partir de quinta e muita gente pode viajar, queremos dar início na semana que vem", comentou.

Para melhorar o trânsito na região, Wilson de Jesus comentou que a Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação realizou recapeamento asfáltico nas Avenidas Rio Branco e Winston Churchil. Além disso, a CMTU instalou um semáforo no cruzamento das Avenidas Rio Branco e Tietê. "Além disso, fizemos a sincronização de todos os sinais. Vai melhorar e muito o trânsito de trabalhadores e de toda a população da região", avaliou.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Proposta de integração de bicicletas aos ônibus

06/06/2011 - Jornale

Ideia é implantar estacionamentos exclusivos em tubos e terminais de ônibus

Integração de bicicletas ao transporte coletivo é proposta do vereador Professor Galdino (PSDB) em apreciação na Câmara de Curitiba. A ideia do parlamentar, apresentada nesta semana em requerimento à prefeitura, é a implantação de estacionamentos exclusivos para bicicletas nas proximidades das estações-tubo e terminais de ônibus. A medida possibilitaria, principalmente aos trabalhadores e estudantes, o uso de bicicletas até em longas distâncias. 

“Devemos parar de pensar na bicicleta como mero instrumento de lazer. São muitos os cidadãos que usam este meio de transporte não poluente para se deslocar ao seu trabalho e estudo”, completa. No conteúdo do requerimento, Galdino demonstra preocupação com a questão estrutural dos bicicletários para que não sejam similares ao da Rua Comendador Macedo, no centro. O parlamentar diz que aquele local é de difícil uso.

No texto, Galdino afirma que aquele estacionamento “não propicia fixação da bicicleta, dificultando a passagem de correntes e travas de segurança devido à proximidade do cano ao chão”. O vereador complementa: “Não quero a implantação de estacionamentos com estrutura precária, mas que possibilitem a fixação da bicicleta ao local para que não caia, e tenham bases fortes o suficiente para que impeçam furtos.”

Para o parlamentar tucano, “o uso da bicicleta seria incentivado se houvesse possibilidade do cidadão se deslocar ao seu trabalho ou ao local de estudo, podendo fazer escala em terminal de ônibus ou estação-tubo.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Ônibus híbrido elétrico começará no Interbairros 1

15/06/2011 - Jornale

Novos ônibus começarão a ser produzidos pela Volvo de Curitiba

A primeira linha de Curitiba a ter o hibribus será a do Interbairros 1, que circula em bairros no entorno do Centro. Na segunda etapa, os ônibus híbridos atenderão as linhas Detran-Vicente Machado, Água Verde-Abranches, Ahú-Los Angeles, Juvevê-Água Verde e Jardim Mercês-Guanabara.

"São linhas que ligam bairros opostos e passam pelo Centro. Com o hibribus, teremos ônibus mais silenciosos e menos poluentes nestes locais", disse o presidente da Urbs, Marcos Isfer, que também participou do anúncio na Suécia. A Urbs gerencia o transporte coletivo em Curitiba.

O prefeito Luciano Ducci e o presidente mundial da Volvo, Hakan Karlsson, anunciaram na segunda-feira (13), em Gotemburgo, na Suécia, que a Volvo vai investir R$ 200 milhões em Curitiba. Os investimentos incluem, além do aumento da produção, a implantação de uma fábrica de ônibus híbridos com motores elétrico/biodiesel na capital do Paraná. "Curitiba será a primeira cidade da América Latina a ter o hibribus atendendo a população, com 60 ônibus a entrar no sistema a partir de 2012", anunciou Luciano Ducci.

Curitiba venceu Índia e México na disputa para a implantação da fábrica de hibribus. "Também seremos a primeira cidade da América Latina a fabricar o ônibus elétrico/biodiesel. É uma conquista que reforça os avanços da cidade, principalmente na área de transporte e desenvolvimento com foco no respeito ao meio ambiente", afirmou Luciano Ducci.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Curitiba terá 60 ônibus movidos a eletricidade e a biodiesel a partir de 2012

13/06/2011 - Jornale

Prefeito anunciou ônibus híbrido e investimentos de R$ 200 milhões

O prefeito Luciano Ducci e o presidente mundial da Volvo, Hakan Karlsson, anunciaram nesta segunda-feira (13), em Gotemburgo, na Suécia, que a Volvo vai investir R$ 200 milhões em Curitiba. Os investimentos incluem, além do aumento da produção, a implantação de uma fábrica de ônibus híbridos com motores elétrico/biodiesel na capital do Paraná. "Curitiba será a primeira cidade da América Latina a ter o hibribus atendendo a população, com 60 ônibus a entrar no sistema a partir de 2012", anunciou Luciano Ducci.

Curitiba venceu Índia e México na disputa para a implantação da fábrica de hibribus. "Também seremos a primeira cidade da América Latina a fabricar o ônibus elétrico/biodiesel. É uma conquista que reforça os avanços da cidade, principalmente na área de transporte e desenvolvimento com foco no respeito ao meio ambiente", afirmou Luciano Ducci.

Investimentos - Além da linha de produção do hibribus, a Volvo também terá investimentos na ampliação da fábrica de pintura, na expansão do Centro de Operações Logísticas e na nacionalização das linhas de motores de 11 litros e de caixas de transmissão eletrônica para ônibus e caminhões.

O investimento na linha do hibribus será de R$ 16 milhões, com geração de 30 empregos de alta qualificação, para engenheiros. O desenho do chassi do hibribus será feito em Curitiba.

Operação - A primeira linha de Curitiba a ter o hibribus será a do Interbairros 1, que circula em bairros no entorno do Centro. Na segunda etapa, os ônibus híbridos atenderão as linhas Detran-Vicente Machado, Água Verde-Abranches, Ahú-Los Angeles, Juvevê-Água Verde e Jardim Mercês-Guanabara.

"São linhas que ligam bairros opostos e passam pelo Centro. Com o hibribus, teremos ônibus mais silenciosos e menos poluentes nestes locais", disse o presidente da Urbs, Marcos Isfer, que também participou do anúncio na Suécia. A Urbs gerencia o transporte coletivo em Curitiba.

Produção - A nova linha da Volvo vai produzir chassis de ônibus híbridos, movidos a eletricidade e a biodiesel. O produto escolhido é um chassi padrão, na configuração 4x2 eixos. O motor tem tecnologia similar à usada da Fórmula 1, que transforma energia mecânica em energia elétrica.

A Volvo é o primeiro fabricante a produzir veículos híbridos no Brasil. A pré-produção começa no próximo ano, com uma previsão de 80 unidades. A operação brasileira será a primeira a fabricar híbridos fora da Suécia. Os híbridos da Volvo são produzidos conjuntamente por duas plantas - a de Boros, a 80 quilômetros de Gotemburgo, e a de Wroclaw, na Polônia.

Dois motores - O ônibus tem dois motores, um a biodiesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de forma independente. O motor elétrico é utilizado para arrancar o ônibus e acelerá-lo até uma velocidade de aproximadamente 20 quilômetros por hora, e também como gerador de energia durante as frenagens.

O motor biodiesel entra em funcionamento em velocidades mais altas. A cada vez que se acionam os freios, a energia de desaceleração é utilizada para carregar as baterias.

Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou em semáforos, o motor biodiesel fica desligado. Estudos da Volvo demonstram que o tempo que o veículo fica parado pode representar até 50% do período total de operação do ônibus. Durante todo esse tempo, não há emissões de poluentes, pois o motor biodiesel se apaga completamente.

"Esta tecnologia tem duas vantagens principais: mais economia de combustível e grande redução no impacto ambiental", destaca Luis Carlos Pimenta.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Diário Oficial da União publica autorização do empréstimo de R$ 86 milhões

10/06/2011 - Agência Curitiba

O Diário Oficial da União traz na sua edição desta sexta-feira, 10, a resolução nº 5/2011, do presidente do Senado Federal, José Sarney, que autoriza a prefeitura de Curitiba a contratar empréstimo de R$ 86,2 milhões junto a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). O financiamento será usado nas obras da Linha Verde Norte e na implantação de dois novos parques na bacia do Rio Barigui.

"São obras que vão promover o desenvolvimento da cidade e ampliar nossas áreas verdes", disse o prefeito Luciano Ducci.

A resolução segue agora para Casa Civil da Presidência República que a remete a Procuradoria Geral da União que vai confeccionar o contrato. Técnicos do Ippuc vão acompanhar esse processo em Brasília e esperam que até o final da próxima semana, o contrato esteja pronto para assinatura entre a prefeitura e AFD.

O prefeito Luciano Ducci espera iniciar as obras da primeira etapa de obras até o mês de julho. As obras da primeira etapa vão desde o Centro Politécnico, no Jardim Botânico, na Linha Verde Sul, até a altura da trincheira da Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, numa extensão de 2,3 quilômetros. A Linha Verde Norte irá do Botânico ao Atuba.

Esta etapa inclui as obras de drenagem, canaletas exclusivas para o ônibus, pistas marginais e locais, sinalização, iluminação, ciclovia e calçada, as trincheiras das ruas Roberto Cichon e Agamenon Magalhães e a Estação Jardim Botânico.

Como contrapartida, a prefeitura vai construir dois parques: um na Vila Rigoni (Fazendinha) de 118 mil m² e outro, com 87 mil m², na CIC. Os parques terão obras de drenagem, terraplanagem, paisagismo, pavimentação, iluminação, ponte, passarelas e áreas de lazer.

Já as obras da Linha Verde Norte estão previstas em quatro etapas: primeiro trecho - R$ 51,9 milhões - liga o Centro Politécnico, no Jardim Botânico, na Linha Verde Sul, até a altura da trincheira da Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, numa extensão de 2,3 Km.

No segundo trecho: Viaduto da Victor Ferreira do Amaral: R$ 36,7 milhões; terceiro trecho: Victor Ferreira do Amaral – Solar: R$ 37,1 milhões; Quarto trecho: Solar – Atuba: R$ 66,5 milhões.

Leia a íntegra da resolução



R E S O L U Ç Ã O Nº 5, DE 2011 

Autoriza o Município de Curitiba - PR a contratar operação de crédito externo, com garantia da União, com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), no valor total de até C= 36.150.000,00 (trinta e seis milhões e cento e cinquenta mil euros).

O Senado Federal resolve: 

Art. 1º É o Município de Curitiba - PR autorizado a contratar operação de crédito externo, com garantia da União, com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), no valor total de até C= 36.150.000,00 (trinta e seis milhões e cento e cinquenta mil euros). 

Parágrafo único. Os recursos advindos da operação de crédito externo referida no caput destinam-se ao financiamento parcial do "Programa de Recuperação Ambiental e Ampliação da Capacidade da Rede Integrada de Transporte". 

Art. 2º A operação de crédito referida no art. 1º deverá ser realizada nas seguintes condições:

I - devedor: Município de Curitiba - PR;

II - credor: Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD);

III - garantidor: República Federativa do Brasil;

IV - valor: até C= 36.150.000,00 (trinta e seis milhões e cento e cinquenta mil euros);

V - prazo de carência: 5 (cinco) anos, contado a partir da vigência do contrato;

VI - amortização: 30 (trinta) parcelas semestrais e consecutivas, de valores tanto quanto possível iguais, vencendo-se a primeira após transcorridos 5 (cinco) anos;

VII - juros: exigidos semestralmente nas mesmas datas de pagamento da amortização e calculados sobre o saldo devedor periódico do empréstimo, a uma taxa semestral baseada na Euribor;

VIII - juros de mora: 3,5% a.a. (três inteiros e cinco décimos por cento ao ano) acrescidos aos juros devidos e ainda não pagos;

IX - comissão à vista (front-end fee): C= 27.000,00 (vinte e sete mil euros), a ser paga até a data do primeiro desembolso;

X - despesas contratuais: até C= 10.000,00 (dez mil euros);

XI - opções de fixação de taxa de juros: a referida taxa pode ser alterada para uma taxa fixa equivalente à Euribor de 6 (seis) meses, determinada na data de assinatura do contrato, acrescida pela variação da taxa de maturidade constante em 10 (dez) anos de um bônus do Estado francês (CNO-TEC index 10 years) entre a data de assinatura do contrato e a data de fixação da taxa de juros. 

Parágrafo único. As datas de pagamento do principal, dos encargos financeiros e dos desembolsos previstos poderão ser alteradas em função da data de assinatura do contrato de empréstimo. 

Art. 3º É a União autorizada a conceder garantia ao Município de Curitiba na operação de crédito externo referida nesta Resolução.

§ 1º A autorização prevista no caput é condicionada a que o Município de Curitiba celebre contrato com a União para a concessão de contragarantias, sob a forma de vinculação das receitas previstas nos arts. 156, 158 e 159, em conformidade com o § 4º do art. 167, todos da Constituição Federal, e de outras garantias em direito admitidas, podendo o Governo Federal reter os recursos necessários para cobertura dos compromissos honrados diretamente das contas centralizadoras da arrecadação do Município de Curitiba ou das transferências federais. 

§ 2º Previamente à assinatura dos instrumentos contratuais, o Município de Curitiba comprovará, junto ao Ministério da Fazenda, o cumprimento das condições para o primeiro desembolso, conforme estipulado no contrato de empréstimo, e a adimplência do Município e de todos os seus órgãos e entidades quanto aos pagamentos e prestações de contas de que trata o art. 10 da Resolução nº 48, de 2007, do Senado Federal. 

Art. 4º O prazo máximo para o exercício desta autorização é de 540 (quinhentos e quarenta) dias, contado a partir da vigência desta Resolução. 

Art. 5º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. 

Senado Federal, em 9 de junho de 2011

Senador JOSÉ SARNEY
Presidente do Senado Federal

terça-feira, 31 de maio de 2011

Sistema curitibano conquista EUA, Austrália e Ásia, diz o The Wall Street Journal

30/05/2011- Agência Curitiba







O jornal “The Wall Street Journal Americas” - uma versão do diário nova-iorquino de mais de dois milhões de exemplares voltada para a América Latina – destacou na edição do último dia 22 a referência de Curitiba no uso dos biarticulados e do novo sistema de transporte coletivo, seguidos agora por grandes metrópoles do mundo.

“Cidades do mundo inteiro estão adotando o ônibus de trânsito rápido, ou BRT, que procuram combinar a flexibilidade do ônibus com conforto, rapidez e confiabilidade”, escreve Pilar Conci, correspondente do jornal em Buenos Aires.

“A cidade pioneira e exemplo a ser seguido é Curitiba, no Brasil, com 2.260 mil passageiros por dia e 72 quilômetros de pistas exclusivas para ônibus. O sistema, inaugurado em 1972, tinha três corredores de ônibus e agora tem seis, combinando desde o início com o zoneamento que incentivaram o desenvolvimento industrial e residencial de alta densidade ao longo dos corredores dos ônibus”, adianta Pilar.

O diário aponta ainda a utilização dos ônibus em linhas expressas, as estações-tubos, entre outros serviços e equipamentos usados na capital do Paraná que ganharam as cidades no mundo.

Segundo dados do World Resources Institute, com sede em Washington, já são 16 os sistemas que usam o BRT em todo o mundo e outros 49 estão em construção. “Enquanto as cidades dos EUA e da Austrália optaram por estes sistemas, a tendência é mais popular em países emergentes, especialmente na América Latina e na Ásia”, diz o jornal.

"O BRT é uma opção importante para os sistemas de transporte no futuro, especialmente em cidades onde a demanda de transporte é elevado e os orçamentos são limitados", disse Walter Hook, diretor-executivo do Instituto de Transporte e da Política de Desenvolvimento, um centro de estudo de Nova York.

As cidades latino-americanas têm sido os principais protagonistas da BRT, em termos de usuários, com 17 milhões de passageiros por dia. Alguns dos sistemas mais utilizados são o TransMilenio, em Bogotá (1,7 milhões de passageiros/dia), Cidade do México Metrobus (550 mil) e Quito Metrobus-Q (440 mil).

Em Buenos Aires, será aberto no final de maio, um sistema de 12,5 quilômetros. As pistas vão atravessar a cidade do oeste para o norte para se conectar com as linhas de metrô e trem. “Em Santiago, a capital chilena, o sistema foi inaugurado em 2007, antes da construção das pistas especiais e tecnologia necessária, o que causou confusão e caos. Desde então, melhorias significativas foram feitas”, relata Pilar Conci.

Espera no ponto não poderá ser superior a 20 minutos

31/03/2011 - O Diario.Com, Murilo Gatti

Depois que assinar o contrato com a Prefeitura de Maringá, a empresa que for declarada vencedora da licitação do transporte coletivo vai ter 30 dias para garantir que nenhum passageiro espere mais que 20 minutos pelo ônibus nos horários de pico. Ontem, a prefeitura anunciou que a Transporte Coletivo Cidade Canção venceu a última etapa do processo , e deve permanecer à frente do serviçoem Maringá.

O prazo inicial previsto pela prefeitura era de 90 dias, mas as três empresas participantes da licitação do transporte coletivo de Maringá se propuseram a dar início ao novo sistema em até 30 dias após o fechamento do contrato.

A principal medida para garantir a agilidade nas viagens é a implantação de corredores de ônibus temporários, em horários de pico, nas avenidas Tuiuti e Morangueira.

"Com uma maior oferta de viagens e a partir da implantação destes corredores, a população vai sentir uma melhora sensível no serviço", afirmou o gerente de Transporte Coletivo da Setran, Mauro Menegazzo.

Segundo o gerente, o funcionamento dos corredores temporários de ônibus também dependem da administração municipal, já que os ônibus vão circular no espaço destinado atualmente para o estacionamento dos veículos. "Vamos implantar, anunciar e fiscalizar para que os corredores funcionem", disse.

O terceiro corredor de ônibus a ser implantado, segundo Menegazzo, vai ser na Avenida Brasil, entre as avenidas Tuiuti e 19 de Dezembro, mas isso depende de obras que vão ser executadas pela prefeitura, como a retirada das "espinhas de peixe". "Estamos finalizando o processo junto com a Caixa para dar início às obras", afirmou.

Fora dos horários de pico, explica Menegazzo, o tempo máximo de espera pelos ônibus vai ser de até 30 minutos. Para que a prefeitura possa controlar o tempo das viagens e eventuais atrasos, vai ser obrigatório o uso de GPS em toda a frota de ônibus da empresa concessionária.

"Vamos controlar isso através da Central de Controle Operacional, que vai ser montado pela empresa dentro da Setran. Com essas informações, poderemos verificar, inclusive, se os ônibus excederam os limites de velocidade durante a viagem".


Licitação

Ontem, a prefeitura anunciou que a TCCC venceu a última etapa do processo licitatório, com a melhor proposta financeira, mas ainda não foi declarada vencedora porque as outras duas concorrentes têm prazo de 5 dias úteis para apresentação de recurso junto à Comissão de Licitação.

A Visate ficou em segundo lugar e a Metropolitana, desclassificada, porque a comissão entendeu que a empresa deixou de apresentar documentos.

Nessa etapa, as empresas apresentaram descontos para o valor da passagem dos horários de baixo movimento de passageiros pagas com cartão. A prefeitura não divulgou o percentual ofertado pela TCCC.

Pontuação

100 pontos 
Nota recebida pela TCCC em relação à proposta financeira apresentada na licitação.

83,33 
Nota recebida pela Visate em relação à proposta financeira apresentada na licitação.

Horários de ônibus poderão estar em todos os pontos

31/05/2011 - Jornale


Vereadores votam projeto na sessão desta terça

Os horários do transporte coletivo poderão ficar disponíveis não só nos terminais, mas em estações-tubo, pontos de ônibus e dentro deles. Nesta terça-feira (31), será votado na Câmara Municipal de Curitiba um projeto de autoria do vereador Julião Sobota (PSC) que dispõe sobre a melhor veiculação destes horários. Será votada junto uma subemenda que propõe que estas informações também estejam em braile.

O parlamentar justifica que a iniciativa vai facilitar a vida dos usuários de ônibus. “No sentido de informar com clareza os referidos horários, bem como facilitará na fiscalização dos serviços prestados, permitindo ainda que possam usar nosso transporte coletivo de forma mais prática, podendo se programar melhor para seus afazeres diários.”

Nesta manhã, está sendo realizada uma audiência pública no plenário com o secretário municipal João Luiz Marcon, das Finanças. Ele apresenta e avalia o cumprimento das metas fiscais do primeiro quadrimestre deste ano. A audiência é uma iniciativa da Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização da Câmara de Curitiba.

O presidente da comissão, vereador Paulo Frote (PSDB), diz aguardar a prestação de contas do Executivo para conferir a evolução do quadro das propostas incluídas no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). A convocação da audiência pública está prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Ligeirão é referência nas grandes cidades da América

23/05/2011 - Prefeitura de Curitiba



O sistema de transporte coletivo de Curitiba já é referência mundial e ganha cada vez mais destaque na imprensa e de especialistas que buscam soluções para melhorar o trânsito e a mobilidade urbana das grandes cidades da América, através de projetos sustentáveis e não poluentes.

Assista aos videos: Youtube e Globo

O Ligeirão ganhou destaque no programa Auto Esporte, da TV Globo, neste domingo, 22. No mesmo dia, o jornal “Gazeta do Povo” trouxe as impressões do cientista político Parag Khanna, consultor do governo dos EUA, sobre o maior biarticulado no mundo. E o programa Cidades e Soluções, da Globo News, aponta a referência de Curitiba para as grandes cidades da América Latina e cita os projetos desenvolvidos na Cidade do México e na capital da Colômbia, Bogotá.

Biocombustível - No Auto Esporte, a repórter Millena Machado disse que o ônibus curitibano é "cheio de espaço e tecnologia". "O ônibus tem sido comparado com um metrô, passa de três em três minutos, leva muita gente, até 250 pessoas, e circula num corredor exclusivo, quase não faz curva e não precisa dar ré".

A repórter destaca ainda o som ambiente com música clássica, as "mensagens de voz" e "mensagens exclusivas" e o uso de energia 100% renovável. Elcio Karas, coordenador do projeto do biocombustível na Urbs, disse que os 600 litros de biocombustível reduzem em 30% a emissão de poluentes comparados aos ônibus que operam com diesel.

Millena assumiu a boleia e experimentou a direção do maior ônibus do mundo e ainda entrevistou os passageiros. Na "turma do fundo", um usuário falou da importância do novo ônibus. "É bem rápido, em 20 e poucos minutos você está no centro, coisa que você levava uma hora".

Nova York - Parag Khana, a convite da Gazeta do Povo, também experimentou uma viagem no Ligeirão. A experiência transformou Khana em mais um dos 80% dos que aprovam o transporte o coletivo (muito bom, bom e regular) segundo pesquisa divulgada pelo próprio jornal no início do ano.

Khana já havia considerado o transporte curitibano, em texto que publicou na revista Time no início do mês, como excelente. Conhecer o sistema na prática não só reforçou sua teoria, como permitiu fazer comparações.

“Em Nova York se leva 90 minutos para fazer de ônibus um trajeto como esse, de 20 quilômetros”, afirmou. Ao falar sobre a demanda em horários de pico, que no caso de Curitiba considerou como um sinal de eficiência do sistema, a comparação foi com o sistema de transporte da capital inglesa, sempre segundo a reportagem: “Em Londres, você não consegue nem entrar na estação em alguns momentos”.

Cem países - Considerado uma das pessoas mais influentes do século 21, Parag Khana calcula ter visitado mais de 100 países. Ele esteve em Curitiba para participar da Conferência Internacional das Cidades Inovadoras e fez questão de viajar no sistema de transporte curitibano acompanhado pela esposa, a filha de dois anos e a babá.

Khana e família fizeram a viagem de ida e volta no Ligeirão Boqueirão embarcando na Praça Carlos Gomes, seguindo até o terminal Boqueirão e voltando à praça.

Soluções - No programa Cidades e Soluções, a repórter Flavia Freire, conta que o conceito do sistema de transporte de Curitiba acabou sendo copiado na cidade do México. Na capital mexicana, além do uso do biocombustível, o biarticulado também trafega em corredores exclusivos.

O uso de um metrobús, como é chamado no México, substitui 60 carros particulares e 600 microbus. “O sistema transporta 450 mil passageiros por dia em três linhas que corta a cidade em 50 quilômetros, de Norte a Sul e de Leste Oeste”.

Em Bogotá, na Colômbia, o sistema biarticulado é chamado de Transmilênio. As vias do ônibus também são exclusivas similares ao de Curitiba e também usam biocombustível. Flavia Freire diz que 1998, o então prefeito Enrique Penãlosa visitou Curitiba e em dezembro de 2000 adotou o sistema de transporte coletivo da capital paranaense. “Um milhão e setecentas mil pessoas usam o Transmilênio por dia”.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Curitiba inaugura expresso boqueirão

18/04/2011 - Webtranspo

Nessa linha, vai circular novo modelo gigante

Prefeito anunciou extensão do sistema

O sistema de transporte coletivo de Curitiba (PR) ganhou na última semana o chamado “Expresso Boqueirão”, que oferecerá aos passageiros locais um lote de dez ônibus de 28 metros de extensão biarticulado. Os ônibus transportarão 250 pessoas no trajeto Terminal Boqueirão à praça Carlos Gomes.

Na ocasião, Luciano Ducci, prefeito da cidade, anunciou que o projeto será levado para o eixo Norte-Sul. "O Ligeirão Boqueirão ganhou muita qualidade com este novo ônibus. Vamos levar o benefício do Ligeirão também para o Eixo Norte-Sul, inicialmente do Santa Cândida à Praça do Japão", disse o prefeito.

A entrada em operação dos novos ônibus biarticulados, segundo informações da prefeitura, vai ampliar em 45% a oferta de lugares na linha Ligeirão. Outro diferencial é que os biarticulados vão operar com biocombustível a 100%. Até aqui, seis ônibus da Linha Pinheirinho-Carlos Gomes (Linha Verde) circulam com bio 100. Este número passará agora para 24 ônibus e, até o fim de 2012, para 140 ônibus.

Velocidade

Para Luiz Filla, gestor de operação de transporte urbano, os novos modelos trafegarão ao longo da pista exclusiva da avenida Marechal Floriano, até o Boqueirão, a uma velocidade média de 28 quilômetros por hora.

“Essa velocidade garante ao passageiro chegar mais rapidamente ao destino, se comparada a viagem no expresso com paradas em todos os pontos, porque o usuário é o grande ganhador, resultado da transposição, que permite viagens quase sem paradas, e o desalinhamento das estações”, explica.