sábado, 8 de agosto de 2015

Curitiba implanta validadores do cartão transporte com reconhecimento facial

06/08/2015 - URBS

A Urbs iniciou a implantação de validadores do cartão transporte que fazem reconhecimento facial. Os equipamentos permitem a conferência dos dados de usuários que possuem isenção no pagamento da passagem, contribuindo para evitar fraudes. Sempre que houver diferença entre a imagem do usuário registrada no banco de dados da Urbs e a imagem captada pelo aparelho, o cartão será bloqueado.



São 270 equipamentos que serão instalados em terminais e estações tubo com maior índice de utilização do cartão transporte isento. Os testes para implantação do novo sistema começaram a ser feitos em julho, com a instalação de validadores nas estações Morretes, Carlos Dietzsch e Vital Brasil, na República Argentina, todas no sentido Centro. Até o fim deste mês, todos devem estar instalados.

Ao contrário de equipamentos similares já existentes no mercado, os novos validadores com reconhecimento facial são compactos, com câmera embutida. Aparentemente têm pouca diferença com os demais usados em Curitiba.

O cartão de isento de Curitiba tem fotografia do usuário, feita no sistema da Urbs no momento da emissão do cartão. O reconhecimento facial vai além de características como cor e corte de cabelo ou uso de maquiagem, por exemplo. Ele estabelece a identidade pelo sistema biométrico, que leva em conta medidas específicas de características individuais.

De acordo com estimativa da Urbs, baseada no resultado obtido em outras cidades que instalaram sistemas similares, de 20% a 25% dos cartões de isentos podem estar sendo usados por outras pessoas.

"Não sabia que existia isso, mas acho muito bom porque dá segurança, pois ninguém vai poder usar meu cartão", afirma a aposentada Maria Lydia Baptista da Silva, de 72 anos. Ela conta que utiliza o transporte coletivo o tempo todo. "Faço tudo de ônibus, vou e volto sem problema".

O aposentado Rinaldo Scheer, de 82 anos, também aprova o novo equipamento. "Se ajudar a trazer mais segurança, impedir fraudes, é bem-vindo", diz Scheer, que também se desloca várias vezes por dia, sempre de ônibus.

O cobrador Celson José Pasquale nota a diferença. "Fica muito mais tranquilo, o próprio validador faz a confirmação da identidade, o que é muito melhor", afirma.

Além do reconhecimento facial, o equipamento mantém todas as outras funcionalidades, a começar pela validação dos créditos. Funcionando em um computador embarcado e compacto, o sistema faz a gestão financeira e de frota, controle online do status de cada linha, a telemetria do ônibus, avisos de situações de emergência e de comboio, horário de ônibus atrasado e adiantado, informação ao usuário do tempo de chegada e saída dos próximos ônibus nos terminais e ponto (com a mesma precisão dos metrôs) e integração com o sistema de prioridade seletiva para interseção semafórica inteligente, entre outros.

Isenção

O sistema de transporte de Curitiba tem, atualmente, 215.134 isentos cadastrados o que significa que eles se deslocam de ônibus gratuitamente utilizando cartão transporte emitido pela Urbs.  São pessoas com mais de 65 anos, pessoas com deficiência, acompanhantes, aposentados por invalidez e fiscais e operadores do transporte que, somados, utilizam o cartão transporte 700 mil vezes por mês, em média.

Se acrescentadas as categorias que têm direito à isenção sem cadastro  - oficiais de Justiça, carteiros, policiais militares, guardas municipais e estudantes do passe escolar -  o número de passagens isentas chega a 2,9 milhões por mês. Definidas por legislação específica, as isenções representam 14% do custo do transporte coletivo

O cartão isento é emitido pela Urbs desde que o usuário atenda as condições exigidas por lei - informações disponíveis em http://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/utilidades/tarifas. Neste mesmo espaço é possível confirmar horário e locais de atendimento.

O reconhecimento facial é mais um passo do processo de modernização do cartão transporte iniciado em agosto do ano passado, com a criação do cartão avulso e de 25 pontos credenciados pela Urbs para carga do cartão.

Há pouco tempo o cartão transporte passou a ter mais uma funcionalidade: a de ampliar o tempo do sinal verde para travessia segura de idosos e pessoas com dificuldade de locomoção, sistema já instalado pela Prefeitura em  13 cruzamentos.

A participação do cartão transporte passou da média de 50% dos usuários em 2012 para 62% em junho deste ano, o maior índice desde a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica, há mais de uma década. Isso significa que do total de passagens pagas em junho, 62% foram com cartão transporte.

O cartão transporte é a principal ferramenta de melhoria da segurança no sistema porque reduz o volume de dinheiro em espécie nos ônibus, estações e terminais. Outros benefícios são a praticidade, a agilidade na hora de passar na catraca e a possibilidade de manter o cartão à mão sem necessidade abrir bolsas e carteiras dentro do ônibus.

Informações: URBS

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Mudanças nas linhas metropolitanas de Curitiba entram em vigor

06/08/2015 - G1 PR

Os vales-transporte de papel deixam de ser comercializados a partir desta quinta-feira (6) nas linhas metropolitanas de Curitiba. Com a mudança, o pagamento da tarifa poderá ser feito com o cartão eletromagnético metropolitano ou dinheiro. Os bilhetes adquiridos antes deste prazo ainda poderão ser utilizados nas linhas até o fim de 2015. Também a partir desta sexta, os cartões da Urbs, não poderão mais ser utilizados nas linhas da região metropolitana.

Já em Curitiba, os cartões da Urbs continuam sendo aceitos normalmente em todos os 21 terminais urbanos e nas estações tubo onde passam linhas urbanas.

De acordo com Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), os custos para a mudança para o cartão eletromagnético são arcados pelas empresas operadoras do sistema. O primeiro cartão é oferecido gratuitamente para os usuários.

As pessoas físicas poderão fazer o cartão, nos terminais metropolitanos ou na Metrocard, a partir desta quinta. Para isso, é preciso ter em mãos cópia do RG, CPF e comprovante de residência.

Para os usuários que têm direito à gratuidade, o novo sistema oferece ainda a biometria facial, que é o reconhecimento do passageiro por meio de uma imagem. O mecanismo verifica as proporções faciais do usuário e as compara com as de um banco de dados. Neste caso, com as características dos passageiros cadastrados.

"Isso é importante para a diminuição de fraudes no sistema e coibir a má utilização para aqueles que têm o direito, pela lei, de gratuidade do sistema", disse Lessandro Zen,  que é presidente da Metrocard – associação que representa as empresas operadoras do transporte público na Região Metropolitana de Curitiba.

Os usuários também poderão acompanhar, por meio de um aplicativo do celular, a localização e horário de chegada dos ônibus. Conforme divulgado pela Comec, até o mês de setembro, os 500 ônibus da frota estarão equipados com GPS.

Na avaliação do presidente da Comec, Omar Akel, a bilhetagem eletrônica não beneficia apenas os passageiros, auxiliando na fiscalização do sistema de transporte. "Vai controlar carro a carro, linha por linha, todas as características da operação. Com isso vamos poder ajustar muito o transporte".