quarta-feira, 25 de julho de 2012

Em Curitiba, Linha Verde terá veículos integrados entre estações-tubo

25/07/2012 - Gazeta do Povo

Os passageiros da linha Ligeirão Pinheirinho/Praça Carlos Gomes, que passam por cinco estações-tubo na Linha Verde, agora podem fazer a integração com as estações em frente e com outras linhas de ônibus da avenida sem precisar pagar outra passagem. Um usuário que transite do Terminal Pinheiro no sentido Centro e precise desembarcar para retornar ao local de origem poderá entrar na estação em frente com a mesma passagem.

O benefício vale apenas para quem usa o cartão da Rede Integrada de Transporte (RIT). Ao embarcar no terminal ou em uma estação, o passageiro tem um prazo de duas horas para, caso precise, reembarcar sem gastar outra passagem. As estações-tubo atendidas são: Marechal Floriano Peixoto, Alferes Poli, Santa Bernardete, Xaxim e São Pedro. Quando o usuário descer em um desses locais, deverá passar o cartão em uma máquina que cadastra o passageiro. Dessa forma ele poderá, em um intervalo de cinco minutos, voltar para o início da viagem ou outro ponto desejado. Segundo a Urbs, o procedimento também pode ser feito para quem precisa utilizar uma das linhas de ônibus alimentador ou ligeirinho que passe pela Linha Verde ou em expressos que também transitem na avenida.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Maringá recebe R$ 4,18 milhões para melhorias no transporte coletivo 

15/07/2012 - O Diário

A Prefeitura de Maringá vai receber empréstimo no valor de R$ 4,18 milhões, para melhorias no transporte coletivo urbano, pelo programa Pro-Transporte do Governo Federal. A informação foi publicada no Diário oficial da União desta segunda-feira (16).

Os recursos são provenientes do FGTS e repassados pela Caixa Econômica Federal. O Pró-Transporte está vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego e seu objetivo é promover a concessão de financiamento, ao setor público e à iniciativa privada, obras de infra-estrutura de transporte coletivo urbano para o desenvolvimento físico-territorial, econômico e social, a melhoria da qualidade de vida e a preservação do meio ambiente.

O dinheiro deve ser utilizado na implantação, recuperação, requalificação e/ou ampliação de vias segregadas, vias exclusivas e faixas exclusivas para veículos de transporte coletivo urbano de passageiros, de terminais de transporte coletivo urbano de passageiros, de grande e pequeno porte, para todas as modalidades de transporte coletivo urbano, de pontos de conexão de linhas de transporte coletivo urbano de passageiros, da mesma modalidade ou modalidade distintas, construção de abrigos nos pontos de parada de ônibus, em obras de acessibilidade de pedestres, ciclistas e pessoas com dificuldade de locomoção às vias, estações terminais, pontos de conexão e abrigos e em  estudos e projetos de concepção, projetos básicos e executivos para o empreendimento.

A carência para pagamento do empréstimo é de 10 meses, amortizado em 240 meses.