quinta-feira, 7 de abril de 2016

Região Metropolitana de Curitiba testa ônibus superarticulado moderno


06/04/2016 - Blog Ponto de Ônibus

ADAMO BAZANI

Um veículo moderno que transporta mais pessoas que os ônibus articulados e que ao mesmo tempo apresenta mais flexibilidade no trânsito que os ônibus biarticulados.

Essa é a proposta principal do ônibus superarticulado da Mercedes-Benz, montadora que já vendeu mais de mil unidades do modelo em todo País, sendo que 800 apenas para a Capital Paulista.

E agora é a vez da Região Metropolitana de Curitiba verificar a viabilidade operacional deste modelo. Até o dia 30 de maio, o veículo Mercedes-Benz O500 MDA, com carroceria Marcopolo Viale, opera entre as cidades de Fazenda Rio Grande e Curitiba, pela Leblon Transporte de Passageiros.

O ônibus vai fazer a linha F03 -Fazenda Direto,  com paradas apenas nos terminais.

A capacidade do ônibus pode chegar a 220 pessoas, dependendo da configuração interna, contando com os passageiros em pé, sentados e com os espaços reservados para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O comprimento total é de 23 metros.

Para se ter uma ideia, um ônibus articulado mais básico tem 18,6 metros de comprimento e transporta em torno de 150 passageiros. Já os ônibus biarticulados, possuem 28 metros de comprimento com capacidade em torno de 250 pessoas.

Uma das vantagens, de acordo com a Mercedes-Benz, é que o superarticulado possui cinco metros a menos que o biarticulado, com uma capacidade de transportes praticamente igual, sem perder o conforto. Uma das explicações para isso, ainda segundo a montadora, é que o veículo possui uma articulação apenas, havendo assim mais espaço para os passageiros.

Diferentemente dos ônibus articulados, que possuem três eixos, o superarticulado tem quatro eixos, o que permite com que o veículo seja maior que os articulados habituais. O quarto eixo é direcional, ou seja, também esterça, auxiliando nas manobras.

Os testes ocorrem por uma parceria entre a Leblon Transporte de Passageiros, a Comec -Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, do Governo do Estado do Paraná, e a fabricante Mercedes-Benz.

“Vamos acompanhar cada passo dos testes com este ônibus e verificar sua viabilidade operacional. Nossa meta constante é investir em novas tecnologias, ampliar o conforto do passageiro e, com nossos esforços neste sentido, fazer com que mais pessoas optem pelo transporte público, o que auxilia a mobilidade urbana reduzindo o trânsito e a poluição” – disse o diretor-presidente da Leblon Transporte de Passageiros, Haroldo Isaak.

“Trata-se de um veículo moderno que tem extensão de 23 metros, capacidade de transportar até 220 passageiros e apresenta mais flexibilidade no trânsito que o biarticulado”, – comentou o assessor técnico de transportes da Comec – Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, Euclides Rovani.

Não é apenas o tamanho e a capacidade de passageiros que são os diferenciais do veículo. Com motor de 360 cavalos de potência, o ônibus é dotado de freio motor auxiliar e freios a disco nas rodas traseiras e dianteira para garantir mais segurança, painéis de controle e sistemas que informam em tempo real os dados operacionais do veículo, suspensão pneumática integral e freios ABS – sistema antitravamento, além de seguir os atuais padrões de redução de emissões de poluição estipulados por lei federal.

A unidade testada entre Fazenda Rio Grande e Curitiba pela Leblon possui ainda ar-condicionado.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

terça-feira, 5 de abril de 2016

Em Curitiba, Faixa exclusiva de ônibus da Conselheiro Laurindo entra em operação

01/04/2016 - URBS

O prefeito Gustavo Fruet percorreu nesta quinta-feira (31) a nova faixa exclusiva para o transporte coletivo em Curitiba, implantada na Rua Conselheiro Laurindo, entre o bairro Prado Velho e o Centro da cidade. A exclusividade para os coletivos se estende por dois trechos que totalizam 1.900 metros – o primeiro localizado na faixa da direita da via, entre a Rua Chile e a Av. Sete de Setembro; e o segundo na faixa da esquerda, entre a Av. Visconde de Guarapuava até a Travessa Itararé, próximo ao Terminal Guadalupe. Em função do grande número de veículos, incluindo ônibus, que fazem conversões, a faixa exclusiva será interrompida na quadra entre as avenidas Sete de Setembro e Visconde de Guarapuava.

Segundo o prefeito, o objetivo principal da implantação das faixas exclusivas é melhorar a qualidade e a capacidade do transporte público em Curitiba. “Com os seis quilômetros das quatro faixas atuais, estamos atendendo 61 linhas e beneficiando diariamente 207 mil usuários com um redução média de 30% nos tempos dos deslocamentos. Este é um grande fator atrativo para podermos conquistar mais usuários para o ônibus na cidade, principalmente nos horários de pico. As pessoas podem ter seu carro, mas temos que priorizar o transporte coletivo, compartilhar as vias e respeitar muito os pedestres, as pessoas com deficiência e o ciclistas no trânsito”, afirma. Além da Conselheiro Laurindo, já foram implantadas faixas exclusivas nas ruas XV de Novembro, Marechal Deodoro e Desembargador Westphalen.

Fruet destaca que a Prefeitura está investindo em novas infraestruturas para melhorar a mobilidade em Curitiba, com a implantação de cinco trincheiras, três viadutos, 300 quilômetros, obras na Linha Verde e também na região sul da cidade. “Nas próximas semanas, vamos lançar os editais para a construção da trincheira da Rua Fúlvio José Alice (Bairro Alto) e das alças de acesso da trincheira do Ceasa e do viaduto da Vila Pompeia”, confirma.

Pelo trecho da nova faixa exclusiva passam 15 linhas de ônibus, que transportam por dia em torno de 50 mil passageiros – linhas convencionais: Santa Bárbara, Petrópolis, Solitude, Avenida Munhoz/Jardim Botânico, Erasto Gaertner, Guabirotuba, Vila São Paulo, Uberaba e Canal Belém; Ligeirinhos: Santa Cândida/Pinheirinho, Aeroporto, Boqueirão/Centro Cívico, Sítio Cercado (anti-horário), Fazendinha/Guadalupe, PUC/Rodoferroviária.

“As faixas exclusivas são um instrumento de sustentabilidade, pois além de melhorar o desempenho do transporte coletivo contribuem para que o espaço das vias urbanas seja utilizado por um maior número de pessoas. Temos observados resultados significativos nas faixas já implantadas, com uma economia de tempo de 15 a 20 minutos em alguns casos”, diz o presidente da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), Roberto Gregório.

A velocidade máxima permitida no trecho de faixa exclusiva da Rua Conselheiro Laurindo é de 60 km/h até a Av. Sete de Setembro e de 40 km/h na continuação da via. Ao longo do percurso, como já acontece nas demais faixas exclusivas, haverá acessos aos demais veículos para conversões à direita no primeiro trecho – nas ruas Baltazar Carrasco dos Reis e Brasílio Itiberê e avenidas Dr. Dário Lopes dos Santos e Silva Jardim – e à esquerda no segundo, na Travessa Itararé.

As áreas de acesso para conversão são demarcadas por uma linha pontilhada que fica a cerca de 20 metros do cruzamento – para o acesso à Av. Silva Jardim, que tem grande movimento, a linha pontilhada se inicia logo após o cruzamento com a Av. Getúlio Vargas/Av. Dário Lopes dos Santos. Motoristas e motociclistas poderão passar para a faixa exclusiva apenas nesses acessos – respeitando o fluxo dos ônibus que têm a preferência – para depois fazer a conversão à direita.

Fiscalização

Agentes da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) farão nos próximos dias orientações para os motoristas sobre a nova circulação na região. A partir do dia 14 de abril, será iniciada a fiscalização da utilização correta da faixa exclusiva da Rua Conselheiro Laurindo.

“As secretarias de Trânsito, Obras Públicas e Governo, a Urbs e o Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba) têm desenvolvido um planejamento intenso para organizar novas estruturas viárias para as faixas exclusivas. Há projetos sendo estruturados para novas faixas na Rua Alferes Poli, Rua João Negrão e Av. Presidente Kennedy e estamos estudando suas implantações”, lembra o diretor de engenharia da Setran, Mauricio Razera.

Informações: URBS