sexta-feira, 22 de julho de 2011

Linha Verde integra pólos de desenvolvimento em Curitiba

20/07/2011 - Agencia Curitiba

As obras do primeiro trecho da Linha Verde Norte, anunciadas pelo prefeito Luciano Ducci, fazem parte do processo inédito no país: a urbanização de uma rodovia federal, transformando-a em indutor e mais um pólo de desenvolvimento. “Ao Sul a Linha Verde uniu a cidade e contemplou a população com transporte moderno, sistema viário seguro e a revitalização de uma área que antes separava a cidade”, disse Ducci.

Parte dos recursos para execução completa do trecho norte, Curitiba garantiu na terça-feira (19) ao assinar junto a AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento) financiamento de R$ 166,2 milhões para diversas obras na cidade, incluindo a primeira etapa de 2,3 quilômetros desde o Jardim Botânico ao Tarumã.

“Nós preparamos de forma antecipada a licitação condicionado a liberação dos recursos e adiantamos todo processo. Mostramos que a prefeitura tem agilidade, sabe buscar recursos e tem um bom planejamento para a execução das obras”, disse Ducci.

Quatro etapas - As obras da Linha Verde Norte estão previstas em quatro etapas: o primeiro trecho liga o Centro Politécnico, no Jardim Botânico, na Linha Verde Sul, até a altura do viaduto da Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, numa extensão de 2,3 km.

Nesta etapa a Linha Verde Norte passa por seis bairros: Jardim Botânico, Jardim das Américas, Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia e Tarumã. As obras estão orçadas em R$ 52 milhões com recursos da AFD. São duas trincheiras sob a BR 476: na rua Roberto Cichon e na rua Agamenon Magalhães; além de obras de pavimentação nas vias marginais da rodovia. As equipes contratadas pela Prefeitura de Curitiba vão iniciar as obras pelas marginais da BR-476.

Além da obra perto da marginal da BR-476, as equipes vão ter outra frente na Roberto Cichon com a rua Antônio Simm e também perto do Jardim Botânico, onde termina o primeiro trecho da Linha Verde.

Como ao Sul, o trecho norte da Linha Verde terá 10 pistas de rolamento, sendo duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas.

Os recursos financiados pela AFD são para obras da Linha Verde Norte (R$ 86,9 milhões); implantação de parques na bacia do Rio Barigui (R$ 36 milhões); projetos de despoluição de rios (R$ 1,8 milhão); estudos, projetos e pesquisas ambientais (R$ 21 milhões); e projetos de habitação (R$ 13 milhões).

Conheça o que será feito na Linha Verde Norte:

Extensão do primeiro trecho da Linha Verde Norte: 2.350m
Valor desta etapa: R$ 51.902.093,30
Obras: drenagem, canaleta, pistas marginais e locais, calçadas, ciclovia, iluminação, sinalização, as trincheiras das ruas Roberto Cichon e Agamenon Magalhães e a Estação Jardim Botânico.
Financiamento: Agência Francesa de Desenvolvimento
Binários: Ruas Agamenon Magalhães e Roberto Cichon
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário