quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Ônibus menos poluente começa a transportar turistas nas Cataratas do Iguaçu

09/10/2013 - Agência CNT

Operação do veículo híbrido, que é elétrico e a diesel, iniciou nesta terça-feira (8).

​A frota de 15 ônibus que transportam os turistas no interior do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, aos poucos será totalmente substituída por veículos menos poluentes do que os que atualmente prestam o serviço. Cinco já foram renovados e começaram a operar nessa terça-feira (8).

A tecnologia que reduz a emissão de gases poluentes foi desenvolvida pela Volvo e é chamada "híbrida em paralelo". Os veículos são híbridos, com um motor elétrico e um a diesel, que podem funcionar juntos ou de forma independente. Conforme o coordenador da Engenharia de Vendas da Volvo Latin America, Fábio Lorençon, se comparado com os padrões mais recentes de fabricação dos ônibus no Brasil, em 2012, os ônibus híbridos emitem até 50% menos gases poluentes e nocivos à saúde, além de material particulado, a fumaça. Na comparação com a maior parte da frota em circulação no país, fabricada até 2011, a redução chega a 90%. A redução também é observada no consumo de combustível, que chega a ser 35% menor.

O sistema funciona da seguinte maneira: ao ser ligado, acelerado e até atingir os 20km/h, a tração do ônibus funciona por meio de uma bateria. A partir disso, é acionado o motor a diesel. A bateria também alimenta equipamentos do veículo e é recarregada por meio da energia gerada na desaceleração, durante a frenagem. Apesar da exigência de maior potência da bateria, o equipamento pesa 200kg e mantém a capacidade para transportar até 90 passageiros.

O presidente da Volvo na América Latina, Luis Carlos Pimenta, explica que, além disso, a redução de ruído será outro benefício notado pelos passageiros: "Nos intervalos em que sai do ponto ou reduz a velocidade para uma parada, o sistema elétrico é que está em funcionamento. Nestes momentos, não há qualquer emissão de gases ou barulho". No transporte de passageiros nas cidades, por exemplo, o modelo é considerado adequado para linhas que fazem muitas paradas ou enfrentam o trânsito carregado. Segundo Pimenta, enquanto os convencionais consomem combustível e emitem poluentes mesmo parados, o híbrido, a velocidades baixas, funciona apenas com o sistema elétrico.

O investimento da empresa que opera o serviço de transporte de passageiros no Parque, a Cataratas do Iguaçu S.A., foi de R$ 4,5 milhões. Os ônibus são os primeiros do modelo Double Deck híbridos a circularem no país. A carroceria, produzida pela Marcopolo, teve que ser adaptada à tecnologia. O custo chega a ser 50% maior que de um ônibus convencional. Mas, para a empresa, o maior tempo de vida útil (dois anos mais que os veículos a diesel), a economia do combustível e a redução do impacto ambiental garantem o retorno do investimento.

O chefe da unidade de conservação, Jorge Pegoraro, afirma que a renovação de toda a frota aguarda, apenas, um autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). No ano passado, o parque recebeu 1,5 milhão de visitantes.

Natália Pianegonda
Agência CNT de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário